logo

O touro de Creta

 
Héracles e o touro de Creta
ἕβδομον ἐπέταξεν ἆθλον τὸν Κρῆτα ἀγαγεῖν ταῦρον.

Para o sétimo trabalho, <Euristeu> mandou-o trazer o touro de Creta.

Em seu sétimo trabalho para Euristeu, o primeiro fora do Peloponeso, Héracles precisou dominar o touro de Creta.

O rei de Creta, Minos, era também filho de Zeus e possuía um touro enorme e belíssimo, saído do mar, que prometera sacrificar a Posídon. Mas o rei voltara atrás e o deus se vingou enlouquecendo o touro, que havia escapado e agora, furioso, devastava os campos de Creta.

Héracles precisava levar o animal vivo para Micenas e pediu a permissão de Minos. O rei concordou e aceitou que o touro fosse levado a Euristeu, mas recusou-se a ajudar o irmão e ainda impôs a condição de que o capturasse sozinho, “se fosse capaz”.

Nenhum problema: o herói pegou literalmente o touro à unha e, de quebra, transportou-o a nado da ilha de Creta até o Peloponeso — uma pequena travessia de 100 km...

Héracles apresentou o touro a Euristeu, que tentou sacrificar o animal a Hera, mas a deusa não o aceitou. O rei então soltou-o e o touro, depois de causar estragos no Peloponeso, fugiu para a Ática e foi posteriormente dominado pelo herói ateniense Teseu.

leia mais