logo
\ 170 palavras

A ciência grega antiga

 
Galeno e Hipócrates
Περὶ τῆς ἱερῆς νούσου καλεομένης ὧδ' ἔχει, οὐδέν τί μοι δοκεῖ τῶν ἄλλων θειοτέρη εἶναι νούσων οὐδὲ ἱερωτέρη, ἀλλὰ φύσιν μὲν ἔχει καὶ πρόφασιν.

A doença dita sagrada não me parece mais divina ou mais sagrada do que as outras, pois tem uma causa natural.

Especulações “racionalistas” iniciadas pelos pensadores gregos a partir do século -VI constituem o primeiro marco em direção ao pensamento científico moderno.

A despeito de vários conhecimentos empíricos adquiridos através de observações razoavelmente acuradas, os gregos não distinguiam com clareza a ciência da filosofia. A ciência, tal qual a conhecemos[1], surgiu há meros 400 anos[2].

A despeito disso, algumas ciências começaram o processo de separação ainda na Antiguidade: a Botânica, a Zoologia, a Medicina, a Matemática, a Física e a Astronomia.

Estrutura geral da seção

Apesar de os gregos terem efetivamente colocado a ciência moderna em seu rumo atual, convém lembrar que nenhuma das “ciências” antigas efetivamente ultrapassou a fase pré-científica.