Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

O jovem Teseu e os 6 trabalhos

 
Etra, Teseu e a pedra
As primeiras façanhas de Teseu

Etra deu à luz um menino, que cresceu firme e forte como um herói. Aos dezesseis anos seu vigor físico era tão impressionante que Etra decidiu contar-lhe quem era seu pai e o que se esperava dele. Teseu ergueu então a enorme pedra, antes movida por Egeu, recuperou a espada e as sandálias do pai e dirigiu-se para Atenas.

A mãe e o avô, Piteu, recomendaram-lhe que seguisse o caminho junto ao mar, pois o interior da Ática, na época, era cheio de perigos. Como todo adolescente que se preza, Teseu agradeceu o conselho, comovido, fez o solene juramento de cumprí-lo, tomou o caminho mais perigoso sem vacilar um minuto e foi em frente.

O jovem herói não teve nenhuma dificuldade em vencer os malfeitores e monstros que ia encontrando: o bandido Perifetes, que atacava os viajantes com uma clava de bronze (em Epidauro); Sínis, que amarrava suas vítimas entre dois pinheiros vergados e depois cortava a corda que prendia as árvores (perto de Cencreis); a feroz porca de Crômion, que já havia matado muitos homens; Círon, que obrigava os viajantes a lavarem seus pés no alto de um rochedo e depois chutava-os lá de cima (na Rochas Cirônicas); Cércion, que obrigava os viajantes a lutarem com ele e depois os matava (Elêusis); e Procrusto, que "ajustava" os viajantes ao tamanho de um determinado leito, esticando-os, se eram muito baixos, ou cortando-lhes os pés, se eram altos demais (na estrada entre Mégara e Atenas).

O jovem Teseu em Atenas

Egeu, já idoso, estava casado com a feiticeira Medeia, que tentava, sem sucesso, acabar com a esterilidade do rei — além dos métodos tradicionais, ela também recorria a poções e encantamentos. A princípio, Teseu não mostrou os objetos que trouxera e, é claro, não foi reconhecido pelo pai. Medeia, no entanto, percebeu imediatamente quem era o jovem e fez planos para se livrar dele.

A feiticeira havia notado que o rei sentira um certo temor diante do poderoso visitante; segredou então a ele que o jovem era perigoso e aconselhou-o a pedir-lhe que livrasse a Ática de um touro furioso que devastava a planície de Maratona. Dizia-se que esse era o gigantesco touro que Héracles havia trazido de Creta e soltado perto de Micenas, por ordem do rei Euristeu. Teseu enfrentou o touro, capturou-o sem grandes dificuldades e ofereceu-o, em sacrifício, a Apolo.

Medeia fez então com que o rei convidasse Teseu para jantar, para que ela pudesse envenená-lo discretamente. Mas Teseu compareceu ao jantar com a espada do pai à cinta, e Egeu reconheceu sua espada. Rapidamente, derramou a taça de veneno e disse a todos os presentes que Teseu era seu filho e herdeiro. Medeia foi repudiada e banida para a Ásia.

Teseu teve ainda de lutar contra os primos, os numerosos palântidas, que pretendendiam herdar o trono de Egeu. Depois de vencê-los, foi reconhecido por todos como o único e legítimo herdeiro do trono.

Outras iluminuras

 
As façanhas do jovem Teseu.
 
Teseu enfrenta o touro de Maratona.

Créditos das ilustrações

i0538Etra, Teseu e a pedra → Ver comentários.
i0539As façanhas do jovem Teseu → Ver comentários.
i0832Teseu enfrenta o touro de Maratona → Ver comentários.

Em outras partes do Portal

Imprenta

Artigo nº 0652
publicado em 29/10/2001. Atualização: 11/04/2004.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. O jovem Teseu e os 6 trabalhos. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0652. Consulta: 23/04/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 25/03/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017