Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

A arte grega

Não há nenhum tipo de arte, na Grécia Clássica, sem obras-primas. E podemos quase acrescentar que não houve nenhum período em que o artista grego deixou de desenvolver todo o seu potencial.
 

Entende-se habitualmente por arte grega a arte dos povos que falavam o grego (com a exceção de Chipre) entre o século XI e o século I a.C. (Cook, 1972).

Alguns eruditos certamente contestariam a frase acima e não incluiriam o Período Micênico na história da arte grega. Eu, particularmente, acredito que tal atitude até se justifica do ponto de vista estritamente estilístico, mas não do ponto de vista histórico, já que os micênios eram reconhecidamente gregos.

Nestas páginas, portanto, a expressão se refere à arte de todos os povos que falaram o grego desde -1550, pelo menos, até -30, época em que se estabeleceu a dominação romana de todo o Mediterrâneo.

Cronologicamente, a história da arte grega pode ser organizada de acordo com os seguintes períodos:

-1550 a -1100 / Período micênico
Temas ligados à caça e à guerra, monumentalidade, estilização, grande influência da cultura minoica.
-1100 a -750 / Idade das Trevas
Empobrecimento cultural; após -900, emergência de estilos cerâmicos regionais e dos primeiros templos de madeira.
-750 a -480 / Período Arcaico
Influência oriental, uso da pedra em templos e edifícios públicos, cerâmica com cenas narrativas e estátuas em tamanho natural; formas estáticas e estilizadas, domínio imperfeito da anatomia e da proporção.
-480 a -323 / Período Clássico
Amadurecimento e apogeu da arte grega: templos e edifícios públicos monumentais, representação naturalista da figura humana, utilização de formas idealizadas de homens e mulheres em movimento.
-323 a -30 / Período Helenístico
Emergência de centros artísticos fora da península balcânica, representação das emoções, figuras com traços realistas e menos idealizados, desenvolvimento do nu feminino, dos retratos, das casas particulares e do planejamento urbano.

Após a destruição dos palácios micênicos seguiram-se séculos de pobreza cultural (-1100/-900), com a única exceção da pintura geométrica na cerâmica ateniense. Os constantes contatos entre os gregos e as avançadas civilizações orientais[1] (-750/-600) inspiraram, no entanto, um verdadeiro renascimento artístico e logo a arte grega desenvolveu suas inconfundíveis características.

Imitada pelos romanos durante toda a Antiguidade e, após a Idade Média europeia, pelos artistas do Renascimento, do Neoclassicismo e de quase todas as fases artísticas posteriores, a arte grega influencia até hoje os diversos estilos da Arquitetura, Pintura e Escultura.

Notas

  1. Culturas ou civilizações orientais são os povos que viveram no norte da África (egípcios), Ásia Menor (hititas), Mesopotâmia (sumérios, acadianos, etc.) e Sírio-Palestina (fenícios, hebreus, etc.) antes da Era Comum ou Cristã.

Imprenta

Artigo nº 0014
publicado em 28/12/1997. Atualização: 12/09/2005.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. A arte grega. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0014. Consulta: 17/11/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 10/11/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017