Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Outras aventuras de Héracles

 
Héracles, Nesso e as Górgonas

Logo após o último trabalho, Héracles dirigiu-se a Cálidon, na Etólia, onde lutou contra o rio Aqueloo, pretendente de Djanira, irmã do herói Meleagro. Héracles derrotou-o e casou-se com Djanira, cumprindo assim a promessa que fizera, no Hades, à sombra de Meleagro. Viveu algum tempo em Cálidon, tranquilamente, no palácio de Eneu, pai de Djanira, mas teve de exilar-se depois de matar acidentalmente um tal Êunomo, parente do rei.

Junto com Djanira e Hilo, seu filho mais velho, dirigiu-se a Tráquis, na Fócida, onde foi acolhido por Ceix, sobrinho de Anfitrião, seu pai adotivo. No caminho matou com uma flecha o centauro Nesso, que tentara violentar Djanira fingindo ajudá-la na travessia de um rio. Antes de morrer, porém, o centauro segredou a Djanira que seu sangue era um poderoso filtro amoroso e aconselhou-a a guardar um pouco, caso algum dia Héracles deixasse de amá-la. Esposa apaixonada (mas desconfiada), Djanira acreditou piamente e recolheu o sangue de Nesso, contaminado pela flecha envenenada com o sangue da Hidra de Lerna.

Em Tráquis, Héracles viveu sem problemas mais algum tempo e teve mais filhos, até que num acesso de loucura matou Ífito, filho de Êurito, rei da Ecália. Deixando a esposa e os filhos, procurou novamente o conselho do Oráculo de Delfos, que recusou-se a responder-lhe; louco da vida, o herói arrancou a trípode consagrada a Apolo e levou-a embora. O próprio Apolo, seu meio-irmão, desceu furioso do Olimpo para enfrentá-lo e recupar a trípode, mas um raio de Zeus separou os contendores e acalmou-os. O herói devolveu a trípode e Apolo ordenou ao Oráculo que respondesse.

Ônfale adormecida

Para expiar o crime, Héracles foi condenado a servir três anos como escravo. Leiloado por Hermes, foi comprado por Ônfale, rainha da Lídia (região norte da península anatólica). Ela apaixonou-se por ele e divertia-se vestindo-o de mulher e usando, em troca, a pele do leão de Nemeia e a clava. Era, apesar disso, uma rainha muito prática e, imitando Euristeu, encarregou o heroico escravo de alguns “trabalhinhos”, cumpridos com grande facilidade: a captura dos Cércopes, agressivos mas bem-humorados salteadores de estrada; e a morte de Sileu e Litierses, dois "econômicos" facínoras que obrigavam os passantes a trabalharem em suas vinhas (Sileu) e campos (Litierses) antes de matá-los.

Após a servidão junto a Ônfale, Héracles teve ainda outras aventuras, entre elas a da expedição contra Troia (ver o 9º trabalho) e, no retorno à Grécia, uma aberrante aventura na ilha de Cós, no litoral da Anatólia: vendo seu rei Antágoras em uma luta amigável com Héracles, os habitantes da ilha pensaram tratar-se de uma disputa mortal e, solidários, atacaram em massa o herói. Conta-se que, para não matar ninguém, o herói escondeu-se e saiu da ilha disfarçado de mulher...

Héracles liquida Alcioneu

Relata-se também, fora do âmbito dos “trabalhos”, grande número de expedições contra vários reis e povos da Grécia, de lugar incerto na cronologia do herói e invariavelvente bem-sucedidas: contra Neleu, de Pilos (Messênia); Hipocoonte, de Esparta (Lacônia); os Lápitas, os Dríopes e Amintor, da Tessália. O irmão de Héracles, Íficles, morreu na luta contra Hipocoonte.

Menciona-se, finalmente, a participação de Héracles na viagem dos Argonautas e sua colaboração com Zeus na gigantomaquia, quando ajudou o pai, os tios e os irmãos divinos a matar vários gigantes.

Outras iluminuras

 
Menelau e Helena, Djanira e Nesso.
 
Héracles e Apolo disputam a trípode.
Museu Arqueológico de Delfos
 
Héracles e os cércopes.

Créditos das ilustrações

i0094Héracles, Nesso e as Górgonas → Ver comentários.
i0369Ônfale adormecida → Ver comentários.
i1080Héracles mata o gigante Alcioneu → Ver comentários.
i0628Menelau e Helena, Djanira e Nesso → Ver comentários.
i0131Héracles e Apolo disputam a trípode → Ver comentários.
i0317Héracles e os cércopes → Ver comentários.

Imprenta

Artigo nº 0132
publicado em 20/02/1999.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Outras aventuras de Héracles. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0132. Consulta: 27/03/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 25/03/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017