logo

Origens lendárias da música

 
Apolo, Ártemis e Letó
Ἐκ γάρ τοι Μουσέων καὶ ἑκηβόλου Ἀπόλλωνος
ἄνδρες ἀοιδοὶ ἔασιν ἐπὶ χθόνα καὶ κιθαρισταί.

Graças às Musas e a Apolo que longe atira,
há sobre a terra homens que cantam — e citaristas.

A origem da música e dos instrumentos musicais era situada pelos gregos em longínquo passado mítico, entre os próprios deuses.

Apolo era o deus da música; as musas encantavam os deuses com o seu canto e sua dança; cantava, dançava e perseguia ninfas; Atena era considerada a criadora do aulo e Hermes, da lira.

Acreditava-se, também, que os primeiros músicos gregos, cujo nome é conservado somente pela tradição, descendiam de Apolo e/ou das musas, as duas divindades mais diretamente ligadas às artes musicais. A música e os músicos aparecem, na verdade, sob diversas formas e em grande quantidade de lendas; as sinopses ao lado contêm as mais relevantes. Com Aríon de Metimna, o último da lista, já estamos com um pé na história.

A relação entre a inspiração divina e o talento musical era levada tão a sério pelos intelectuais que Platão, um dos mais importantes filósofos gregos, utilizou esse argumento em um de seus mais famosos diálogos, o Íon.

À música, finalmente, eram atribuídos poderes mágicos: além da capacidade de atuar nos corpos e nos espíritos, era capaz de encantar os animais e operar milagres na própria Natureza.

leia mais