Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

A matemática grega

 
Fragmento de tabela com frações

Egípcios e mesopotâmios, muito antes do século -VI, eram já capazes de efetuar cálculos e medidas de ordem prática com grande precisão. Foram os gregos, no entanto, que introduziram as rigorosas provas dedutivas e o encadeamento sistemático de teoremas demonstrativos que tornaram a Matemática uma ciência.

A palavra ‘matemática’ (μαθηματική), que é de origem grega, englobava a aritmética, a geometria, a astronomia e a mecânica. Atualmente, apenas a aritmética e a geometria, as duas áreas teóricas que mais atraíram os gregos antigos, são consideradas ciências puramente matemáticas.

Alguns filósofos também eram, possivelmente, matemáticos, como Tales de Mileto (-625/-545), Pitágoras de Samos (-570/-495) e Demócrito de Abdera (c. -460); alguns matemáticos eram também sofistas[1], como Hípias de Élis (sæc. -V); outros dedicavam-se quase exclusivamente à geometria e às suas aplicações mecânicas e astronômicas, como Euclides (fl. -295), Arquimedes (-287/-212) e Apolônio de Perga (fl. -200). Diofanto de Alexandria (fl. sæc. II-III) notabilizou-se por seus estudos de álgebra.

As mais antigas evidências concretas sobre as atividades de um matemático propriamente dito referem-se a Hipócrates de Quios (c. -470/-400). Nossos conhecimentos sobre Hipócrates de Quios e outros matemáticos anteriores ao século -IV, no entanto, baseiam-se em fragmentos de suas obras e em tradições conservadas nos séculos posteriores. O mais antigo tratado matemático que chegou até nós é o Da esfera móvel, de Autólico (-360/-290), um estudo a respeito da geometria da esfera. Dos matemáticos posteriores restam-nos diversas obras de valor desigual, dentre as quais destaca-se Os Elementos, de Euclides, cuja influência persiste até hoje.

O interesse pela História da Matemática começou, também, na Grécia Antiga. Eudemo de Rodes (sæc. -IV), um dos discípulos de Aristóteles, escreveu histórias da aritmética, da geometria e da astronomia que, infelizmente, não foram conservadas. Durante o Período Grego-romano, matemáticos como Papo de Alexandria e Teon, pai da filósofa Hipatia, discutiram e comentaram a obra de seus predecessores.

Notas

  1. No dicionário (Aurélio, s.v.), sofista é “aquele que argumenta com sofismas”. O sofisma é um argumento aparentemente válido, porém fundamentado em dados falsos e formulado propositalmente para induzir a erro; é, ainda, sinônimo de “engano, logro e burla”.

Créditos das ilustrações

i0718Fragmento de tabela com frações → Ver comentários.

Links externos

Imprenta

Artigo nº 0316
publicado em 05/09/2000.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. A matemática grega. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0316. Consulta: 21/09/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017