Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

A pintura micênica em painéis

 
Escudo micênico em oito

Os micênicos adotaram o gosto dos cretenses pela pintura mural e se inspiraram em quase todos os temas utilizados por eles.

Afrescos

Enormes afrescos de cores vivas recobriam a parede do mégaron[1] e de vários outros aposentos dos palácios. Os mais bem conservados são os de Tirinto (-1400/-1350), Tebas (-1400/-1350) e Anos Englianos (-1350/-1200). As pinturas, embora baseadas diretamente nos admiráveis afrescos minoicos, eram artisticamente inferiores a eles. O mesmo aconteceria séculos mais tarde com as cópias romanas da arte grega.

As figuras minoicas são leves, espontâneas, delicadas e de grande vitalidade; as micênicas, porém, são formais e rígidas, sem espontaneidade ou movimento, e quase sempre apresentam as figuras humanas em poses estereotipadas. Observe-se o contraste entre as imagens mais antigas, de acentuada influência minoica, e as mais recentes, em que o estilo micênico se desenvolveu completamente.

A temática é também um pouco diferente. Os minoicos preferiam temas naturalistas, os micênicos apreciavam notadamente os temas de caça, procissões rituais e animais heráldicos. Veja-se, por exemplo, os leões e os grifos nas paredes do "palácio de Nestor" em Anos Englianos.

Lárnaces

O lárnax (gr. λάρναξ), caixa de terracota decorada e usada para sepultamentos, tornou-se de uso relativamente comum em Creta, especialmente a partir de -1400.

Na Grécia continental foram descobertos igualmente vários exemplares. Em alguns exemplares de Tanagra, na Beócia, datados de -1300/-1200, o artista dividiu o espaço em painéis e pintou diferentes cenas, de certa forma um prenúncio dos vasos de cerâmica do Período Arcaico.

Notas

  1. Mégaro (do gr. μέγαρον) é uma construção retangular que tem as paredes mais longas formando um pórtico em frente a um dos lados menores, onde há uma entrada; pode haver pilares para sustentação do teto. A forma “mégaron”, transcrita do grego, deu lugar à forma “mégaro” nos modernos dicionários da língua portuguesa (cf. Aurélio, s.v.).
    Imagem: mégaro de Jericó, Israel, -7000/-6000. Esboço de Wilson A. Ribeiro Jr., CC BY-NC-ND 4.0.

Créditos das ilustrações

i0265Escudo micênico em oito → Ver comentários.

Em outras partes do Portal

Imprenta

Artigo nº 0141
publicado em 21/03/1999.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. A pintura micênica em painéis. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0141. Consulta: 25/05/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017