Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

A cerâmica micênica

 
Vaso cretense do estilo palacial

O desenvolvimento da cerâmica micênica pode ser distribuído em três grandes fases. A primeira, entre -1550 e -1400, é o período de máxima influência da cultura minoica; a segunda, de -1400 a -1200, corresponde ao apogeu do poderio micênico e a terceira, de -1200 a -1100, ao declínio.

De -1550 a -1400

A decoração da maioria dos vasos anteriores a -1400, assim como o formato, era diretamente inspirada por estilos cretenses contemporâneos (floral, padrão, marinho e palaciano). A semelhança com os desenhos cretenses é tão pronunciada que há grande probabilidade de que seus autores tenham sido ceramistas cretenses que emigraram para a Grécia Continental.

As grandes "taças efireias", porém, constituem uma notável exceção a essa regra. O padrão único que dominava o centro do vaso, e às vezes os pequenos desenhos colocados sob as alças, eram inspirados em motivos cretenses, mas aplicados segundo as técnicas micênicas. O formato desses vasos também era puramente micênico, sem paralelo em Creta. O estilo efireu iria inspirar a decoração de muitos vasos que se tornaram populares na fase seguinte.

De -1400 a -1200

A forma e o estilo dos vasos dessa fase são notavelmente homogêneos. Taças de pé alto, alabastros e jarros para armazenagem e transporte de óleo e vinho eram comumente encontradas tanto na Grécia Continental como em todas as áreas sob influência micênica, desde a Sicília até o litoral da Ásia Menor.

Os estilos preponderantes eram o pictórico e o padrão. O estilo pictórico, proveniente principalmente do Peloponeso e de Chipre, mostra carruagens, animais, figuras míticas e outros motivos derivados dos afrescos, todos desenhados de forma esquemática. As imagens do estilo padrão são versões simplificadas de flores, espirais e animais típicos dos estilos precedentes.

De -1200 a -1100

A homogeneidade característica da fase anterior desapareceu, e numerosas variedades regionais apareceram. Houve uma simplificação progressiva dos desenhos e progressivo empobrecimento na qualidade artística da decoração. Dentre a grande variedade de estilos, os mais notáveis foram o fechado, o do celeiro, o de franjas e o pictórico.

O estilo fechado, natural da Argólida, mostra animais muito próximos uns dos outros, preenchendo toda a superfície do vaso ou apenas uma parte dela. No estilo celeiro, também da Argólida, predominavam faixas escuras e linhas grossas dispostas horizontalmente.

O estilo de franjas, encontrado em Creta, caracterizava-se por finas curvas e linhas dispostas em franja. Os vasos decorados com tentáculos de polvos estilizados em linhas grossas são uma variante desse último estilo.

O estilo pictórico é representado por um único vaso, o famoso "Vaso dos Guerreiros", encontrado na acrópole de Micenas. A decoração mostra uma "cena de despedida", motivo que se tornaria popular, séculos mais tarde, nos vasos áticos de figuras vermelhas.

Créditos das ilustrações

i0249Vaso cretense do estilo palacial → Ver comentários.

Em outras partes do Portal

Imprenta

Artigo nº 0227
publicado em 03/01/2000.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. A cerâmica micênica. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0227. Consulta: 21/07/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017