Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

A escultura micênica

 
Relevo micênico com espirais e cena de caça

São especialmente notáveis os relevos tumulares, os relevos em marfim e as estatuetas de terracota. A despeito das preferências arquitetônicas dos micênios, a escultura em larga escala não foi, até onde se sabe, modalidade artística muito frequente entre eles.

Relevos tumulares

Os mais antigos exemplos da escultura micênica são os relevos das pedras tumulares dos círculos A e B de Micenas, datadas aproximadamente de -1550/-1450. Nota-se na maioria delas, além das cenas de guerra e caça — temas especificamente micênicos —, as populares espirais interligadas, muito comuns em todo o Egeu desde o Bronze Antigo.

Escultura em grande escala

Os exemplos são escassos: as estátuas femininas de tamanho natural, em terracota, de um templo de Ceos, nas Cíclades (-1500/-1400); a "cabeça de esfinge" em estuque pintado, de uma casa da cidadela de Micenas (-1300/-1200), e a "Porta dos Leões", na entrada oeste da mesma cidadela (-1250).

O tema e a técnica empregada nos leões são micênicos; sua disposição no espaço triangular acima do lintel, no entanto, denota nitidamente a influência minoica. O mesmo se dá com as estátuas de Ceos e suas cinturas finas, saias amplas e busto descoberto.

Escultura em pequena escala

Os melhores exemplos da escultura em pequena escala são os refinados trabalhos de marfim e as famosas "bonecas micênicas".

Algumas estatuetas e diversos relevos em marfim — muitos revestindo externamente caixas de cosméticos —, com datas que variam de -1400 a -1200, foram encontrados tanto no continente (Argólida, Ática) como nas ilhas (Creta, Delos, Chipre). As estatuetas eram provavelmente objetos de culto, como o famoso grupo das "duas deusas e criança divina" de Micenas, mas grande parte dos trabalhos tinha aparentemente fins puramente decorativos.

As "bonecas micênicas" são notáveis estatuetas de terracota pintada, do tamanho de bonecas e encontradas em casas e tumbas de praticamente todos os estabelecimentos micênicos — desde a Síria, a leste, até o sul da península italiana, a oeste —, com exceção de Creta. Representam figuras femininas de pé, em diversas atitudes, e com grande estilização. Os tipos mais comuns, confeccionados entre -1400 e -1100, são chamados de "fi" e "psi" devido à semelhança com as letras gregas φ e ψ.

Em Creta, no mesmo período, eram muito comuns as "deusas domésticas", estatuetas femininas pintadas, de base cilíndrica, traços estilizados e braços levantados, e pequenas figuras de animais com desenhos pintados.

De uma maneira geral, as esculturas eram todas distintivamente micênicas quanto a temática e estilo, mas os modelos inspiradores e a técnica empregada eram em grande parte minoicos.

Créditos das ilustrações

i0260Relevo micênico com espirais e cena de caça → Ver comentários.

Em outras partes do Portal

Imprenta

Artigo nº 0173
publicado em 17/06/1999.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. A escultura micênica. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0173. Consulta: 21/07/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017