Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

A astronomia grega

 
Constelação Órion a olho nu

A astronomia (gr. Ἀστρονομία), ciência da observação e estudo dos astros, era já sem dúvida praticada durante o Paleolítico. Nessa época remota nossos antepassados utilizavam a posição e o movimento dos corpos celestes para se orientar em relação aos pontos cardeais, para estudar a duração do dia e da noite, para marcar as estações do ano e para medir a passagem do tempo através de relógios e calendários.

Desde o Neolítico a astronomia se presta à determinação da melhor época para as práticas agrícolas e, ainda, para a navegação.

Os egípcios, nos primórdios da Idade do Bronze, estavam bastante adiantados nessa ciência: o primeiro calendário foi instituído entre -2937 e -2821. Nos séculos seguintes, notadamente durante o I milênio a.C., a astronomia teve grande desenvolvimento na Mesopotâmia, onde acuradas e sistemáticas observações do sol, da lua e dos planetas visíveis[1] foram efetuadas; data desse época o calendário com doze meses lunares, divididos em semanas, usado até hoje.

Na Grécia, com os filósofos pré-socráticos e seu afã de explicar o mundo em todos os seus aspectos, foram criadas imaginativas explicações teóricas sobre os corpos celestes. O exame dos fragmentos sobreviventes indica que esses intelectuais tinham grande interesse pela Astronomia e podem ter sido os primeiros astrônomos da Grécia, pelo menos em relação a teorias sobre a mecânica celeste.

A maior contribuição dos gregos foi, porém, o desenvolvimento de sistemas racionais para descrever o movimento aparente dos corpos celestes e a elaboração de modelos da estrutura do Universo. Eudoxo de Cnido (-400/-347) foi o primeiro a usar a geometria para descrever o movimento dos astros e Aristóteles e Hipócrates de Quios (-470/-410) especularam sobre a estrutura dos cometas.

O modelo de Universo mais aceito na Antiguidade (e também na Idade Média), o sistema geocêntrico, foi imaginado e desenvolvido pelos pensadores gregos. Nessa concepção, a Terra era considerada o centro do Universo conhecido. Foram também os gregos os primeiros a imaginar o sistema heliocêntrico, que posteriormente se comprovou ser o sistema correto.

Convém esclarecer, finalmente, que todos os astrônomos antigos, inclusive os gregos, limitavam-se a tirar suas conclusões a partir da observação de fenômenos celestes visíveis a olho nu.

Notas

  1. Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno.

Créditos das ilustrações

i1045Constelação Órion a olho nu → Ver comentários.

Em outras partes do Portal

Links externos

Imprenta

Artigo nº 0237
publicado em 23/01/2000.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. A astronomia grega. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0237. Consulta: 27/04/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 25/03/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017