Dédalo e Ícaro

Seção: mitologia grega
página em construção
iiniDédalo e Ícaro

Dédalo (gr. Δαίδαλος), mítico artesão e construtor ateniense, descendente (neto?) de Erecteu, viveu exilado em Creta, a serviço de Minos. É provável que essa ascendência seja um acréscimo dos mitógrafos tardios.

Consta que foi ele o construtor da vaca artificial que Pasífae, esposa de Minos, utilizou para ter relações como touro enviado por Posídon, e do labirinto que guardava o minotauro, produto desses amores.

Quando Teseu conseguiu matar o monstro e fugir de Creta em companhia de Ariadne, Minos prendeu Dédalo e seu filho Ícaro (gr. Ἴκαρος) no Labirinto.

Para escapar, Dédalo construiu dois pares de asas artificiais com penas e cera. Ambos pularam do alto do labirinto e Dédalo foi bem sucedido, mas seu filho Ícaro ficou fascinado pelo voo e tentou subir para se aproximar do sol. A cera que prendia as penas derreteu, é claro, e o imprudente Ícaro caiu e morreu.

O mito é pouco representado na arte grega, mas os artistas romanos, renascentistas e neoclássicos criaram grandes obras de arte inspiradas na queda de Ícaro, que se tornou símbolo da ambição desmedida e inalcançável.