logo

Heládico Recente: a expansão micênica

 
Taça micênica de pé alto
página esquemática / provisória

Muitos vêem na derrocada de Cnossos e no fim da “talassocracia” minoica a causa fundamental da expansão micênica fora da península balcânica, mas isso não está satisfatoriamente comprovado.

Parece, apenas, que os micênios estavam em condições de ocupar os vazios deixados pelos minoicos e o fizeram. A expansão micênica começou logo depois e se estendeu por dois séculos, aproximadamente.

Tabela 1. Cronologia do Heládico Recente (parte 2) EtapaDatas Heládico Recente IIIA-1400 a -1300 Heládico Recente IIIB-1300 a -1190

Os micênios em Cnossos

Em -1450 os micênios se instalaram na ilha de Creta e lá ficaram até o fim da Idade do Bronze. Esse período foi marcado pela reconstrução do palácio de Cnossos, utilizado pelos novos senhores até 1400/-1375, quando foi novamente destruído, e pela decadência da cultura minoica.

Os palácios micênicos da Grécia Continental começaram a ser erguidos nessa época.

O apogeu da cultura micênica

Entre -1400 e -1350 a cultura micênica caminhava para o apogeu. A produtividade agropecuária, calcada em cereais, na oliveira e na crição de carneiros, aumentou significativamente e possibilitou o acúmulo e a redistribuição de excedentes.

A sociedade se tornou fortemente hierarquizada e agregada a núcleos palaciais que controlavam os excedentes agrícolas e o artesanato de determinadas regiões. A linear B, escrita silábica baseada na escrita minoica, passou a ser usada pela burocracia palacial para registros contábeis. O comércio marítimo desenvolveu-se e, com o afastamento dos minoicos, os produtos micênicos atingiram os mais distantes locais do mundo mediterrâneo.

No continente, os motivos micênicos começam a dominar as obras de arte e o artesanato a partir de -1450.

 

leia mais