Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Culturas paleolíticas

Breve panorama do desenvolvimento das culturas humanas durante o Paleolítico, a Idade da Pedra Lascada.
 
 
Homo sapiens

Durante o Paleolítico, que começou há 2,5 milhões de anos AP e deu lugar à etapa cultural seguinte, o Mesolítico, a partir de -10.000, o homem moderno e seus antecessores sobreviveram de acordo com os caprichos da natureza.

Nossos ancestrais, organizados em pequenos grupos de caçadores e coletores nômades, viveram grande parte dos últimos 30 milênios coletando alimentos, caçando rebanhos de renas, bisontes e outros animais de grande porte e fabricando utensílios de pedra.

As características mais importantes da cultura paleolítica eram os abrigos provisórios, o uso de ferramentas simples de pedra lascada e, a partir de -38.000 e somente em algumas regiões, as obras de arte. São especialmente notáveis as pinturas das cavernas e as estatuetas femininas produzidas na Europa.

Há evidências conclusivas de que esses grupos paleolíticos não viviam isolados, e que frequentemente ocorriam contatos "comerciais" para troca de ferramentas, enfeites e ideias. Graças a esses contatos as inovações passavam de um grupo para outro e as descobertas mais interessantes generalizavam-se.

Inferências a respeito da cultura não material de povos sem escrita são quase sempre incertas, posto que se baseiam exclusivamente em achados arqueológicos "mudos". Analogias indevidas são muitas vezes efetuadas tomando por base povos paleolíticos que chegaram aos tempos modernos, como os aborígenes australianos e os indígenas da América do Sul. A presença de ferramentas e vestígios de alimentos em sepulturas, porém, e a própria existência da arte paleolítica, são evidências consistentes de que os povos que as produziram acreditavam na vida após a morte e tinham outras preocupações igualmente abstratas.

Em contato íntimo e constante com a natureza, talvez o homem paleolítico tenha desenvolvido seu universo mitico-religioso a partir dos fenômenos naturais dos quais dependia e que lhe pareciam misteriosos: o ciclo do sol e da lua, as variações climáticas, a abundância da caça, a dualidade masculino-feminino e a reprodução de seres humanos e animais.

As pinturas que representam falos eretos e as populares estatuetas de mulheres com formas avantajadas (as "vênus paleolíticas") devem ter relação com os rituais de fertilidade que se difundiriam mais tarde, durante o Neolítico. Alguns historiadores acreditam que de alguma forma a arte das cavernas estaria ligada a esses rituais, cuja finalidade teria sido assegurar o sucesso das caçadas e, consequentemente, a sobrevivência do grupo. Já existia no Paleolítico, portanto, um sistema de crenças que hoje convencionalmente denominamos "mitico-religiosas".

No momento é impossível precisar o conteúdo das crenças mitico-religiosas dos povos paleolíticos, mas há pouca dúvida de que realmente tenham existido e de que foram incorporadas e desenvolvidas milênios mais tarde, durante o Neolítico, pelas comunidades agrícolas.

Finalmente, é preciso lembrar que a duração do Paleolítico variou de região para região. Na Sírio-Palestina terminou em -10.000, aproximadamente; em algumas regiões da África, Austrália e Brasil, ainda não acabou...

Outras iluminuras

 
Instrumentos do Paleolítico Médio e Superior.
 
Vênus de Willendorf.
 
Homem caído diante de bisonte ferido.
In situ

Créditos das ilustrações

i0001Homo sapiens → Ver comentários.
i0634Instrumentos do Paleolítico Médio e Superior → Ver comentários.
i0062Vênus de Willendorf → Ver comentários.
i0337Homem caído diante de bisonte ferido → Ver comentários.

Links externos

Imprenta

Artigo nº 0126
publicado em 18/02/1999.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Culturas paleolíticas. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0126. Consulta: 23/07/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017