Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

As formas esculturais

 
Koré de peplo

Essa é uma das áreas mais bem conhecidas da Arte Grega, graças à grande quantidade de estátuas, relevos de templos e estelas funerárias que chegaram até nós, sem contar as numerosas cópias romanas de originais gregos perdidos.

Os materiais mais comumente utilizados nas esculturas eram a pedra (calcário, mármore), o bronze, a madeira, a terracota e, mais raramente, uma combinação de ouro e marfim (estátuas "criselefantinas").

As primeiras estátuas livres de homens nus, kouroi (gr. κοῦροι, sg. κοῦρος) e de mulheres mais ou menos vestidas, korai (gr. κόραι, sg. κόρη) eram utilizadas basicamente para representar um deus ou deusa, nos templos, ou para a decoração de túmulos. A partir do século -V estátuas comemorativas de vitórias militares ou representativas de personagens destacados da política, filosofia, mitologia e literatura se tornaram também comuns.

As estátuas gregas não eram, originalmente, como se encontram hoje nos museus, descoradas pelo tempo; elas eram pintadas em cores vivas e, quando colocadas ao ar livre, tinham habitualmente um disco de metal logo acima da cabeça para protegê-las dos dejetos dos pássaros.

Os relevos, também pintados em cores vivas, eram colocados principalmente nos templos; o tema era em geral mitológico e nem sempre relacionado com a divindade homenageada. As estelas funerárias habitualmente retratavam o defunto de forma serena e delicada.

Créditos das ilustrações

i0089Koré de peplo → Ver comentários.

Em outras partes do Portal

Links externos

Imprenta

Artigo nº 0015
publicado em 28/12/1997.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. As formas esculturais. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0015. Consulta: 27/07/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017