Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Formas diversas

 
Coroas de folhas de ouro

Excetuando-se a arquitetura, a pintura, a cerâmica e a escultura, nosso conhecimento das demais formas de arte é, em geral, fragmentário e muito escasso.

As moedas, que começaram a ser produzidas na segunda metade do século -VII, são a única exceção. No início eram cunhadas à mão, geralmente em prata; a partir do século -IV outros materiais começaram a ser utilizados, principalmente o bronze[1] e o ouro. As figuras no verso e anverso eram entalhadas ou moldadas em relevo, com motivos geométricos e imagens da mitologia ou de políticos e outros dignatários.

As pedras gravadas, frequentemente utilizadas na Idade da Pedra como ornamentos, selos pessoais e amuletos, tornaram-se muito populares do século -VII em diante. As pedras mais usadas eram a cornalina, a calcedônia, o jaspe e, a partir do Período Helenístico, a ágata, a ametista, o berilo, a granada, a sardônica e outras. Dessa época datam os primeiros camafeus esculpidos, muito populares, mais tarde, entre os romanos.

Joias de ouro, prata e outros metais menos preciosos foram recuperadas de alguns túmulos na forma de braceletes, botões, diademas, colares, alfinetes, etc. A maioria das técnicas, como filigrana, granulação, incrustação, cinzelamento e decoração em relevo (repoussé) veio certamente de contatos com o Egito e a Mesopotâmia.

Diversos outros objetos de ouro, prata, electro[2] e bronze[1] chegaram até nós, mas sua distribuição pelos períodos artísticos é bastante irregular. Há estátuas de tamanho natural, pequenas estatuetas, utensílios domésticos, armas, objetos de toucador, e muitas outras coisas.

O mosaico na decoração de pavimentos começou a ser utilizado somente no fim do século -IV. Inicialmente, eram usadas pedras naturais; o uso de mármore e azulejos cortados em cubos do mesmo tamanho é tardio. Sua utilização em murais data do Período Greco-Romano.

Deve-se mencionar, também, a enorme variedade de estatuetas e outros objetos, moldados em terracota e argila...

Notas

  1. O bronze é uma liga metálica artifical de cobre e estanho, de grande maleabilidade e fácil conformação quando fundido. Durante a Idade do Bronze e toda a Antiguidade foi muito empregado na confecção de ferramentas, armas, objetos de luxo e até estátuas. Suas principais vantagens sobre a pedra e o cobre, seus antecessores, eram a dureza e a durabilidade; sua principal desvantagem era a relativa a raridade das jazidas de cobre e estanho.
    Imagem: estatueta de bronze → Iluminura 0245.
  2. O electro é uma liga natural com predomínio de ouro (40-90%) e prata, associados a traços de cobre e outros metais. Na Antiguidade era encontrado notadamente em jazidas da Ásia Menor e considerado ouro de qualidade inferior.
    Imagem: amostra do Estado de Washington, EUA. Pittsburgh, Museu Carnegie de História Natural. James St. John, CC BY 2.0.

Créditos das ilustrações

i0332Coroas de folhas de ouro → Ver comentários.

Em outras partes do Portal

Imprenta

Artigo nº 0054
publicado em 16/04/1998.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Formas diversas. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0054. Consulta: 24/04/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 25/03/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017