O jovem Teseu e os 6 trabalhos

Seção: mitologia grega
página em construção
iiniEtra, Teseu e a pedra

Etra deu à luz um menino, que cresceu firme e forte como um herói. Aos dezesseis anos seu vigor físico era tão impressionante que Etra decidiu contar-lhe quem era seu pai e o que se esperava dele. Teseu ergueu então a enorme pedra, antes movida por Egeu, recuperou a espada e as sandálias do pai e dirigiu-se a Atenas.

A mãe e o avô, Piteu, recomendaram-lhe que seguisse o caminho junto ao mar, pois o interior da Ática, na época, era cheio de perigos. Como todo adolescente que se preza, Teseu agradeceu o conselho, comovido, fez o solene juramento de cumprí-lo, tomou o caminho mais perigoso sem vacilar um minuto e foi em frente.

iTeseu e Círon

O jovem herói não teve nenhuma dificuldade em vencer os malfeitores e monstros que ia encontrando: o bandido Perifetes, que atacava os viajantes com uma clava de bronze (em Epidauro); Sínis, que amarrava suas vítimas entre dois pinheiros vergados e depois cortava a corda que prendia as árvores (perto de Cencreis); a feroz porca de Crômion, que já havia matado muitos homens; Círon, que obrigava os viajantes a lavarem seus pés no alto de um rochedo e depois chutava-os lá de cima (na Rochas Cirônicas); Cércion, que obrigava os viajantes a lutarem com ele e depois os matava (Elêusis); e Procrusto, que "ajustava" os viajantes ao tamanho de um determinado leito, esticando-os, se eram muito baixos, ou cortando-lhes os pés, se eram altos demais (na estrada entre Mégara e Atenas).

Influências

O encontro entre Teseu e Círon inspirou o drama satírico Círon, de Eurípides, e comédias homônimas de Epicarmo (F 125) e de Aléxis de Túrios (F 210), todas conhecidas por fragmentos.