logo

O Período Clássico

Seção: história grega
-480 a -323
iiniParthenon de Atenas

As décadas posteriores às guerras greco-pérsicas, vencidas pelos gregos, marcaram o apogeu político e cultural da pólis e, notadamente, de Atenas.

Além do estabelecimento de um dos mais duradouros padrões de beleza artística, os atenienses nos deram a tragédia, a comédia, a filosofia de Sócrates, a historiografia de Heródoto e Tucídides e um sistema político original, a democracia (literalmente, ‘o poder do povo’), talvez a maior de todas as contribuições.

Durante o século -V o poder político ficou polarizado entre atenienses e espartanos. Atenas agregou diversas póleis a uma poderosa aliança política e econômica conhecida por Liga de Delos; os espartanos, por sua vez, organizaram a igualmente poderosa Liga do Peloponeso.

Os interesses dos dois grupos logo entraram em choque e os aliados de Esparta e os aliados de Atenas enfrentaram-se numa longa e desgastante guerra, conhecida entre nós por Guerra do Peloponeso (-431/-404). A disputa, finalmente vencida pelos espartanos, acarretou a perda de quase todo o poderio político e financeiro que Atenas havia adquirido nos anos anteriores.

O século -IV começou com um curto período de hegemonia espartana, concomitante a um hesitante renascimento ateniense, a que se seguiu um período igualmente curto de hegemonia tebana. Atenas, porém, manteve sua importância cultural: esse foi o século de Platão, Aristóteles e Demóstenes.

Quando as póleis se deram conta, a partir de -350, da progressiva intromissão do rei Felipe II da Macedônia nos assuntos gregos, era tarde demais: em -338 o exército macedônico pôs fim à autonomia das póleis helênicas. Após a morte do rei, pouco depois, seu filho Alexandre III “o Grande” subjugou o Egito, o Oriente Médio e o Império Persa em menos de quinze anos, com um exército de macedônios... e de gregos.

O curto período de 13 anos entre a morte de Felipe II e morte de Alexandre III (-323) transformaram não apenas as culturas do Mediterrâneo oriental, mas mudaram para sempre a história da Civilização Ocidental.