logo

A redescoberta da Grécia Antiga

Seção: a grécia antiga
página em construção
Nos quatrocentos anos que separam Homero de Aristóteles foram produzidas quase todas as ideias-chave e os estilos literários e artísticos transmitidos às épocas e culturas posteriores.
iiniLaocoonte e seus filhos

As culturas são, de certa forma, como todos os seres vivos: nascem, passam por um período formativo, atingem o apogeu, declinam e finalmente morrem.

A antiga cultura grega não foi exceção a essa regra.

Ascenção e queda

Após um longo período formativo, iniciado por volta de -2000 e que terminou no final do Período Arcaico, a cultura grega atingiu seu apogeu no assim chamado Período Clássico (séculos -V e -IV). Essa fase de grande criatividade diminuiu consideravelmente após a dominação de Felipe II da Macedônia, em -336, e praticamente se extinguiu durante a dominação romana, que durou de -146 a 476, data tradicional da queda do Império Romano do Ocidente. O legado da Grécia Antiga se manteve, no entanto, nos territórios do Império Bizantino, oficialmente cristão e ortodoxo, sucessor do Império Romano do Oriente.

A península balcânica, que havia passado para o Império Romano do Oriente em 395, foi invadida pelos eslavos no século VI, que se converteram ao cristianismo e permaneceram até o século VIII. A Grécia prosperou sob os bizantinos e sob a Igreja Cristã Ortodoxa até o início do século XIII, quando foi dominada pelos cruzados da Europa Ocidental; venezianos, catalães e genoveses disputaram sua posse até 1456, quando os turcos otomanos finalmente a conquistaram. Os gregos conseguiram, no entanto, manter sua identidade cultural e a dominação turca terminou entre 1821 e 1829, com a independência da Grécia e a formação da Grécia Moderna.

A cultura grega antiga submerge

 

O Renascimento