logo

Leucoteia, Palêmon e Átamas na Tessália

Seção: mitologia grega
iiniA loucura de Átamas

Ino (gr. Ἰνώ), a segunda esposa de Átamas (gr. Ἀθάμας), deu-lhe dois filhos, Learco e Melicertes. Vimos que ela, devido aos ciúmes que tinha de Frixo e Hele, planejou sem sucesso a morte dos dois enteados.

Apesar disso, Ino e Átamas continuaram juntos e foram escolhidos por Zeus para abrigar e criar o jovem Dioniso, a quem Hera perseguia implacavelmente desde o nascimento. Ino era filha de Cadmo e Harmonia e, portanto, irmã de Sêmele, a falecida mãe de Dioniso.

A vingança de Hera

Certo dia, Hera descobriu o arranjo de Zeus e enlouqueceu o casal. Átamas atacou e matou seu próprio filho, Learco, e Ino matou o pequeno Melicertes, pouco mais do que um bebê. Ao recobrar a sanidade, Ino deu-se conta do que fizera e lançou-se ao mar, abraçada ao corpo de Melicertes.

Os deuses marinhos apiedaram-se de Ino e transformaram-na em uma deusa, Leucoteia (gr. Λευκοθέα), a ‘deusa branca’; Melicertes foi transformado no pequeno deus Palêmon (gr. Παλαίμων). Ambos eram benéficos aos marinheiros, a quem socorriam nas tempestades. Leucoteia aparece na história de Odisseu, depois de um de seus naufrágios.

Outra versão do mito relata que o cadáver de Melicertes chegou mais tarde à praia e foi recolhido pelo tio, Sísifo, que o enterrou e instituiu os jogos ístmicos em sua honra. Em Ístmia, havia um templo dedicado a Palêmon, datado dos séculos I/II, erguido provavelmente na área onde havia um antigo altar dedicado a ele.

Átamas na Tessália

Posteriormente, Átamas recobrou o juízo e, mais uma vez sem esposa e sem filhos, teve que recomeçar a vida. Depois de errar durante algum tempo, iniciou vida nova na Tessália. Casou-se com Temisto, neta de Peneu, o deus-rio da Tessália, e teve vários filhos; um deles, Esqueneu, em algumas versões míticas, foi o pai da heroína arcádica Atalanta.

Certo dia, Átamas cometeu inadvertidamente uma infração religiosa e estava a ponto de ser sacrificado pelos próprios súditos quando foi salvo por um neto, Citissoro, filho de Frixo, ou pelo herói Héracles.

É a última referência que temos a seu respeito.