Arquelau de Atenas

Seção: ciência grega
Ἀρχέλαος Ἀθηναῖος Archelaus Atheniensis Phil.Archel.
página em construção

Com Arquelau de Atenas (gr. Ἀρχέλαος Ἀθηναῖος), que floresceu no século -V, terminou a “filosofia da natureza” originária da Jônia, pelo menos segundo Diógenes Laércio (2.16).

Nada sabemos de certo sobre sua vida, nem mesmo se realmente nasceu em Atenas (apud Simplicius), ou em Mileto (apud Diógenes Laércio). Segundo Diógenes Laércio (2.16), foi discípulo de Anaxágoras de Clazômenas e professor de Sócrates, em cuja companhia teria feito uma viagem a Samos.

Melisso de Samos e Diógenes de Apolônia são provavelmente seus contemporâneos e os atomistas, posteriores a ele...

Zoologia

Arquelau dizia que os animais e o homem nasceram primeiro da umidade, assim como Anaximandro. Os animais e os homens teriam vindo da parte mais baixa da Terra, onde o quente e o frio estavam misturados, extraíam inicialmente o sustento do limo e viviam pouco tempo.

O espírito, a inteligência (gr. νοῦς) é inata a todos os animais, inclusive o homem, mas alguns fazem uso dele “mais rápido do que os outros”.

Astronomia

Arquelau de Atenas (sæc. -V), discípulo de Anaxágoras, pensava que a Terra era imóvel e não constituía uma fração apreciável de todo o universo.

Fragmentos, edições, traduções

De suas obras resta apenas um fragmento e alguns testemunhos doxográficos, extraídos de Diógenes Laércio, Simplicius, Pseudo-Plutarco e Hipólito.