logo

Sófocles / Ájax

Seção: literatura grega
Αἴας Ajax S. Aj. c. -445
página em construção
iiniTecmessa recobre o corpo de Ájax

Ajax (gr. Αἴας) é uma das mais antigas e mais admiradas tragédias de Sófocles, talvez a mais antiga das que sobreviveram. Possíveis alusões a alguns eventos históricos permitem situá-la em torno de -445, mas alguns eruditos preferem não arriscar data assim tão precisa.

A tragédia contém 1420 versos e nada sabemos do concurso em que foi apresentada, nem de sua premiação. Nem mesmo conhecemos o nome das outras peças que a acompanhavam.

Hipótese

Ájax, filho de Télamon, era o mais poderoso guerreiro grego depois de seu amigo Aquiles, morto havia pouco tempo. Enlouquecido por não ter recebido dos atridas, Menelau e Agamêmnon, as armas divinas do amigo, massacra os rebanhos ao invés de atacar os "inimigos". Ao perceber o que fizera, se sente desonrado e comete suicídio.

Após sua morte, Agamêmnon e Menelau se recusam a permitir que Ájax seja enterrado, mas após a intervenção de seu irmão Teucro e de Odisseu, que havia recebido as armas de Aquiles, Agamêmnon volta atrás e permite que lhe sejam prestadas as honras fúnebres.

Dramatis personae
Atena filha de Zeus, deusa da sabedoria, protetora das artes Odisseu filho de Laerte, rei de Ítaca, e o mais astucioso dos gregos Ájax, o Maior filho de Telamon, rei de Salamina Coro marinheiros dos navios comandados por Ájax Tecmessa escrava e concubina de Ájax Teucro filho de Telamon e Hesíone, meio-irmão de Ájax Menelau filho de Atreu, rei de Esparta e irmão de Agamêmnon Agamêmnon filho de Atreu, rei de Micenas, irmão de Menelau, comandante dos gregos Mensageiro

Personagens mudos: um escravo e Eurísace, filho de Ájax e Tecmessa.

Mise en Scène

A cena se passa no acampamento grego durante a Guerra de Troia. O cenário, como em As Eumênides de Ésquilo, mudava durante a apresentação: no início, ao invés do tradicional pórtico palaciano, o fundo representava a entrada da tenda de Ájax e mostrava também o interior; depois, representava um local afastado do acampamento grego; depois, finalmente, um local indeterminado. Não se sabe com certeza como a mudança era feita (painéis móveis, talvez).

O protagonista fazia primeiramente o papel de Ájax, depois o de Teucro; o deuteragonista representava Odisseu, Tecmessa e Menelau; o tritagonista, finalmente, fazia Atena, o mensageiro e Agamêmnon.

Resumo da tragédia

Prólogo (1-133), párodo (134-200), 1º episódio (201-595), 1º estásimo (596-645), 2º episódio (646-92), 2º estásimo (693-718), 3º episódio (719-865), epipárodo e κομμός (866-973), 4º episódio (974-1184), 3º estásimo (1185-1222), êxodo (1223-1420).

[ em andamento... ]

Manuscritos, edições e traduções

Ájax está presente em todos os principais manuscritos sofoclianos, na editio princeps e nas edições antigas e modernas de Sófocles (ver biografia e obra). Dentre as edições isoladas da tragédia, as mais importantes dentre as recentes são as de Untersteiner (1934), De Falco (31950), Colonna (21951), Ammendola (1953), Stanford (1963), Dawe (1996) e Garvie (1998).

A primeira tradução para o português parece ter sido a de Frei Angelo da Cruz, efetuada no fim do século XV, ainda inédita (v. Ribeiro, 1853, p. 39). As demais são recentes: Dias Palmeira (1973), Flávio Ribeiro de Oliveira (1994 e 2008), Trajano Vieira (1997), Maria do Céu Zambujo Fialho (1998), Maria Helena da Rocha Pereira (2 2013).

links livros biblio