Græcia Antiqua

Aspecto astronômico do Caos

423
exp
Galáxia Circinus, na constelação Circinus, a 15 milhões de anos-luz da Terra. Telescópio espacial Hubble (HST).
30/11/2000
grupo
imagem
A.S. Wilson, P.L. Shopbell, C. Simpson, T. Storchi-Bergmann, F.K.B. Barbosa, M.J. Ward e NASA/ESA
licença
græcia antiqua
Iluminura 0423

Circinus, lat. ‘compasso’, galáxia em espiral com grandes buracos negros, tem sinais de grande atividade formativa em seu núcleo e assim nos fornece uma pálida e limitada visão do que deve ter sido o Caos...

A exata natureza do Caos é muito discutida desde a Antiguidade. Para Aristóteles (-384/-322), era apenas “um lugar”; Acusilau (c. -500), Aristófanes (-445/-385) e outros especificaram que se tratava de um local entre o céu e a terra. Quanto a Hesíodo (c. -700), seus versos sugerem que Caos era um vasto hiato ou vazio onde se daria, mais tarde, a separação entre o céu e a terra.

O sentido moderno de “desordem” remonta, aparentemente, a Luciano de Samósata (125/192).

a iluminura no portal
imprenta
Ilustração nº 0423, publicada em 24/03/2002.Licença dos comentários: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Aspecto astronômico do Caos. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/img.asp?num=0423. Consulta: 25/05/2019.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 22/03/2019 ← novidades Contato Outras páginas do autor Créditos
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2019