1405
1405X

O tocador de lira

-1300/-1200

Reconstituição artística de parte do afresco da sala do trono do palácio “de Nestor”. Ano Englianos, Cora, Messênia

AcervoMuseu Arqueológico de ChoraInventário43 H 6ImagemDesenho de Valerie Woelfel da aquarela de Piet de Jong (Dué 2018, plate 1)Fonte / ©Center for Hellenic Studies, Harvard UniversityLicençaCC BY-NC-ND 3.0Iluminura1405

Comentários

Um músico (ou poeta), sentado na pedra, vê uma ave se afastar. Dué (2018, cap. 1) associou a imagem à expressão homérica ἔπεα πτερόεντα, ‘palavras que voam’ (e.g. Ilíada 1.201, Odisseia 1.122, hino homérico a Deméter 112) e a performances poéticas (cf. schol. Eur. Orestes 1176).

Os vestígios do músico / poeta, da pedra, da lira e da ave foram encontrados na sala 6 do palácio micênico de Ano Engliano, Trifília, apelidado de “Palácio de Nestor”. Era, provavelmente, parte de um grande afresco pintado na parede nordeste da “sala do trono” que continha, além da cena acima, um boi e dois grupos de homens sentados, talvez à mesa e com taças nas mãos.

O desenho reproduz a reconstrução conjetural, em aquarela, imaginada por Piet de Jong (1867-1967), arquiteto e artista que acompanhou o arqueólogo Carl W. Blegen (1887/1971), da Universidade de Cincinnati, na escavação do sítio arqueológico entre 1952 e 1965, aproximadamente.