logo

Limênio 1-10

Seção: música grega
Limen 1-10-128/-127
grtexto grego

A parte inicial do hino a Apolo Délfico nº 2 é uma invocação às musas e um convite à celebração do deus Apolo, divindade a quem os peãs eram usualmente dedicados.

Essa estruturação já estava presente nos hinos homéricos, criados cerca de cinco séculos antes deste peã.

Vinde a esse Parnasso que ao longe se vê, que ama os coros, escarpado e de dois picos, e dirigi nossos hinos, ó Piérides; ficai nas rochas cobertas de neve, Heliconídeas[1], e celebrai o Pítio de dourados cabelos que de longe fere, 5Febo[2], a quem a abençoada Letó deu à luz perto do glorioso lago, angustiada, abraçada a cintilante e viçosa oliveira, um ramo nas mãos. Exulta a abóbada celeste toda, brilhante e sem nuvens; o éter interrompeu o sopro de ventos tempestuosos, Nereu parou as ondas de profundo estrondo 10e também o grande Oceano, que rodeia a terra com braços curvos e úmidos.