logo

Os territórios gregos

Seção: geografia grega400 palavras
iiniOs territórios gregos na Antiguidade

Ao longo de mais de um milênio, entre -2000 e -500, os gregos se instalaram em diversas áreas do sudeste europeu e no litoral do Mar Mediterrâneo e do Mar Negro.

Durante a Idade do Bronze, os gregos saíram da península balcânica e desenvolveram atividades intensivas em todas as terras banhadas pelo Mar Egeu, a leste, e pelo Mar Jônio, a oeste. A partir do século -IX estiveram também presentes no norte da África, no litoral ocidental da península anatólica, no sul da península itálica e nas margens ocidentais e meridionais do Mar Negro.

No século -V, auge da cultura grega, os territórios ocupados formavam um conjunto fisicamente homogêno de penínsulas e pequenas ilhas:

Grécia continental
Compreendia, basicamente, a península balcânica e as grandes ilhas próximas à costa: Eubeia e Egina, a leste; Citera, ao sul; e Corfu, Lêucade, Cefalônia e Zacinto, a oeste.
Grécia insular
Formada pelo conjunto das ilhas do Egeu e do Mediterrâneo Oriental. As duas maiores são Creta, ao sul, e Chipre, a leste; as outras, situadas no Mar Egeu, são pequenas e em grande número. As mais importantes são as Cíclades (Delos, Paros, Naxos, Melos, Tera, etc.), Lemnos, Lesbos, Quios, as Espórades e o Dodecaneso (Samos, Cós, Rodes, etc.).
Grécia asiática
Ou Grécia oriental, abrange as terras localizadas no litoral ocidental da península anatólica, a Ásia Menor.
Grande Grécia
Do lat. Magna Graecia, compreende o sul da península italiana e a grande ilha da Sicília.
Outros territórios
Cirenaica (norte da África), Náucratis (delta do Nilo), terras no litoral do Mar Negro, terras no Mediterrâneo Ocidental (e.g. Marselha).

As áreas ocupadas pelos gregos se caracterizam pela proximidade do mar e todas ficavam — ou ficam, pois muitas existem até hoje — a menos de 90 km do litoral. O mar era parte essencial da vida grega na Antiguidade e o Mar Egeu, localizado mais ou menos no centro desses territórios, sempre foi a principal via de comunicação entre as cidades gregas e as demais culturas mediterrâneas.

Graças a essa estratégica posição as comunidades gregas serviram de ponte, entre a Idade da Pedra e o Período Arcaico, entre as avançadas e inovadoras culturas orientais[1] e a Europa.