Papo de Alexandria 8.1022-6

Seção: ciência grega
Papp. 8.1022-6 AD 320
gr
texto grego

A passagem abaixo é um trecho da introdução do Livro 8 da Coleção, de Papo de Alexandria, que conceitua e define a mecânica, uma mais mais importantes áreas da tecnologia grega na Antiguidade.

Coletânea de Questões sobre a Mecânica

A teoria da mecânica, meu filho Hermodoro, útil para muitas e grandes coisas na vida, é certamente considerada merecedora de favor pelos filósofos e por todos aqueles que lidam com a matemática (...). Dizem os mecânicos associados a Heron que a mecânica tem uma parte teórica e uma parte prática. A parte teórica reúne a geometria, a aritmética, a astronomia e a física, e a parte prática o trabalho com metal, a construção, a carpintaria, a pintura e todas as práticas manuais vinculadas a essas áreas. Aquele que teve contato desde criança com esses conhecimentos, adquiriu essas habilidades e tem, por natureza, inclinação para isso, dizem, será o melhor dos inventores de mecanismos e um mestre construtor. Quando, porém, não é possível a alguém dominar essas ciências matemáticas e ao mesmo tempo aprender essas habilidades, recomenda-se a quem deseja lidar com trabalhos de mecânica recorrer às artes que dominou para cada uma de suas necessidades.

As artes mecânicas realmente mais importantes para as necessidades da vida [a mecânica logicamente precede a arquitetura] são, principalmente: (1) a dos engenhenheiros mecânicos, chamados de "mecânicos" pelos antigos (...); (2) a dos que fazem instrumentos necessários à guerra, pois são também chamados de "mecânicos" (...); (3) a daqueles que, por sua vez, são chamados de fazedores de mecanismos (...). (4) os antigos chamavam também de "mecânicos" os fazedores de instrumentos maravilhosos, (...) como Heron (...); (5) e também chamavam de "mecânicos" os que sabem fazer esferas celestes.