O Neolítico em Creta

Seção: história grega340 palavras
-6100 a -2500
iiniCerâmica neolítica de Creta

Em Creta, o neolítico parece ter começado um pouco depois da Grécia continental, por volta de -6000. A fase acerâmica foi breve e durou apenas alguns séculos (-6100 a -5700); a fase cerâmica evoluiu entre -5800 e -2500.

Fase acerâmica

As casas da aldeia de Cnossos, o estabelecimento mais antigo que conhecemos da fase acerâmica[1], eram retangulares, com paredes de barro ou de tijolos de barro, e uma ou mais divisões.

Foram encontradas algumas estatuetas de barro e instrumentos de obsidiana[2] proveniente de Melos.

Fase cerâmica

O principal estabelecimento de Creta com evidências de cerâmica é Cnossos (-5700/-3700). Há também sinais de ocupação neolítica mais recente (-3600/-2800) em locais como Festos, por exemplo, e em cavernas e grutas da região central de Creta.

Fig. 0001. Plano esquemático de habitação. Cnossos, Creta, -3600/-2800. O número 1 assinala lareiras.

A cerâmica mais recente tinha semelhanças com a da Grécia Continental.

As casas cretenses eram retangulares, geralmente com uma ou mais divisões, e em Cnossos uma delas tinha cerca de 15 cômodos (-3600/-2800). Já se praticava a tecelegem, moldava-se pequenas estatuetas femininas de barro e a descoberta de um osso trabalhado em forma de assobio pode ser a mais antiga evidência de música no Egeu.

Crianças pequenas eram enterradas a princípio fora das casas (-5700/-3700), mas para todo o resto do Neolítico há evidências de sepultamentos de crianças e adultos somente nas grutas.