967
0967X

Cenas da ‘Medeia’ de Eurípides

-330/-310

Cratera apuliana com volutas, de figuras vermelhas. Canosa di Puglia / detalhe

Atribuição: Pintor do Mundo Subterrâneo

 
0967
detalhe.
 
0967a
Morte de Creonte e da filha
 
0967b
Vista panorâmica
AcervoMunique, Coleções Estatais de AntiguidadesImagemEgisto Sani, 06/12/2015Fonte / ©FlickRLicençaCC BY-NC-SA 2.0Iluminura0967

Comentários

As imagens desse vaso, mostrado por inteiro na Fig. 0967b, representam cenas da tragédia Medeia, de Eurípides — uma das indicações é o estilo das roupas. Como de hábito, diversas etapas do enredo são apresentadas simultaneamente.

O registro inferior da cena supra se refere à morte dos filhos de Medeia e sua posterior fuga. À esquerda, Jasão, que tenta inutilmente impedir o crime; no centro, Medeia e uma das crianças; à direita, o deus Hélio (?) tem duas tochas nas mãos e espera a feiticeira para levá-la em seu carro guiado por serpentes.

A cena da Fig. 0967a se refere à morte da filha do rei Creonte e do próprio rei (E. Med. 1136-221). A princesa jaz, pendente, sobre o trono, e chamas saem de sua coroa. À sua esquerda, o rei Creonte, que tentou ajudá-la e foi, por sua vez, envenenado; à sua direita, Jasão, que tentou impedir. Na extrema direita, a velha serva da princesa.

Em iluminuras relacionadas, versão neoclássica de uma das cenas da tragédia.