logo
152d
0152dX

Afrodite de Melos

-150/-100

Estátua original de mármore, conhecida por “Vênus de Milo”. Melos
Vista frontal direita

Alexandre, filho de Menides

 
0152
Afrodite de Melos / imagem principal
 
0152a
Vista dorsal direita, parte superior
 
0152b
Vista lateral direita, parte superior
 
0152c
Vista frontal esquerda
 
0152d
Vista frontal direita
AcervoParis, Museu do LouvreInventárioLL 299 (Ma 399)ImagemMichael Espinola Jr., 2007Fonte / ©Wikimedia CommonsLicençaCC BY-SA 3.0Iluminura0152d

Comentários

O porte e a fria beleza desta famosa figura feminina, graciosa e ao mesmo tempo séria, são atributos próprios de uma divindade. A nudez é típica das representações da deusa Afrodite; a torção do corpo, o tratamento casual dado às vestes e o realismo das formas exuberantes são característicos da arte grega do Período Helenístico; já a expressão serena, digna e um tanto solene, certamente é uma sobrevivência do Período Clássico.

Descoberta em 1821 na Ilha de Melos, nas Cíclades, a estátua foi enviada para a França no ano seguinte e se tornou, graças à imprensa, uma das mais famosas obras de arte do mundo.

Ela não é uma cópia romana, como a maioria das estátuas gregas que chegaram até nós, e sim uma obra grega original. A base da estátua conservou o nome do autor:

[      ]ΑΝΔΡΟΣ ΜΗΝΔΟΥ
ΑΝΤΙΟΧΕΥΣΑΓΟΜΑΙΑΝΔΡΟΥ
ΕΠΟΙΗΣΕΝ
[Alex?]andre, filho de Menides,
de Antióquia-sobre-o-Meandro,
(me) fez.

Veja outra escultura helenística original de Afrodite em iluminuras relacionadas.