logo
152a
0152aX

Afrodite de Melos

-150/-100

Estátua original de mármore, conhecida por “Vênus de Milo”. Melos
Vista dorsal direita, parte superior

Alexandre, filho de Menides

 
0152
Afrodite de Melos / imagem principal
 
0152a
Vista dorsal direita, parte superior
 
0152b
Vista lateral direita, parte superior
 
0152c
Vista frontal esquerda
 
0152d
Vista frontal direita
AcervoParis, Museu do LouvreInventárioLL 299 (Ma 399)ImagemMarie-Lan Nguyen, 2007Fonte / ©Wikimedia CommonsLicençaDomínio públicoIluminura0152a

Comentários

O porte e a fria beleza desta famosa figura feminina, graciosa e ao mesmo tempo séria, são atributos próprios de uma divindade. A nudez é típica das representações da deusa Afrodite; a torção do corpo, o tratamento casual dado às vestes e o realismo das formas exuberantes são característicos da arte grega do Período Helenístico; já a expressão serena, digna e um tanto solene, certamente é uma sobrevivência do Período Clássico.

Descoberta em 1821 na Ilha de Melos, nas Cíclades, a estátua foi enviada para a França no ano seguinte e se tornou, graças à imprensa, uma das mais famosas obras de arte do mundo.

Ela não é uma cópia romana, como a maioria das estátuas gregas que chegaram até nós, e sim uma obra grega original. A base da estátua conservou o nome do autor:

[      ]ΑΝΔΡΟΣ ΜΗΝΔΟΥ
ΑΝΤΙΟΧΕΥΣΑΓΟΜΑΙΑΝΔΡΟΥ
ΕΠΟΙΗΣΕΝ
[Alex?]andre, filho de Menides,
de Antióquia-sobre-o-Meandro,
(me) fez.

Veja outra escultura helenística original de Afrodite em iluminuras relacionadas.