Os protoindo-europeus

Seção: história grega300 palavras
-6000 a -5000

Embora a costa ocidental da península anatólica tivesse sido povoada somente depois de -3000, os antecessores dos povos indo-europeus possivelmente já estavam presentes na Ásia Ocidental alguns milênios antes.

Fig. 0130. Principais migrações atribuídos aos proto-indo-europeus a partir da Anatólia.

A região centro-oriental da Península Anatólica, ao sul do Cáucaso e entre o Mar Negro e o Mar Cáspio, é uma das candidatas a “terra natal” dos primitivos indo-europeus que, milênios mais tarde, teriam papel de destaque na história da Grécia. A maior parte dos especialistas, no entanto, prefere situar a terra natal indo-europeia mais acima, na estepe pôntica, situada ao norte do Mar Negro e ao norte e a leste do Mar Cáspio, e situa as primeiras migrações no IV milênio a.C.

Estudos recentes do DNA de populações modernas que falam línguas indo-europeias identificaram um subclado[1], o M417 (R1a1a), que parece apontar uma dessas duas regiões (ou ambas) como ponto de origem do movimento migratório por volta de -3800.

De qualquer modo, acredita-se atualmente que os proto-indo-europeus eram parte de antigas comunidades neolíticas que utilizavam uma língua comum, e que entre -5500 e -3000 começaram a migrar pacificamente para o noroeste, rumo à Europa Central, e também para o leste e o sudeste.

As migrações indo-europeias estariam, consequentemente, inseridas no movimento normal de difusão da agricultura e do pastoreio a partir da Ásia Ocidental.