667c
0667cX

Medeia, Jasão e a carruagem de Hélio

c. -400

Cálice-cratera lucaniana de figuras vermelhas
Detalhe: harpia e filhos mortos

Círculo do Pintor de Policoro

 
0667
Medeia, Jasão e a carruagem de Hélio / imagem principal
 
0667a
Detalhe: harpia e Jasão
 
0667b
Detalhe: Medeia
 
0667c
Detalhe: harpia e filhos mortos
AcervoMuseu de Arte de ClevelandImagemDaderot, 07/07/2012Fonte / ©Wikimedia CommonsLicençaDomínio públicoIluminura0667c

Comentários

No registro superior, no centro, Medeia foge na carruagem alada, puxada por serpentes, enviada por seu avô Hélio, simbolizado pelo círculo raiado. Em ambos os lados, harpias, que aqui representam a morte.

No registro inferior, à direira, os corpos dos filhos de Medeia e Jasão, diante da Ama e do Pedagogo; à esquerda, o atônito e impotente Jasão olha a ex-esposa fugindo, fora de seu alcance. As Fig. 0667a-c mostram alguns detalhes das cenas.

Esse vaso pode ser indubitavelmente associado à tragédia Medeia, de Eurípides, representada pela primeira vez em -431, em Atenas.