Safo / F 1: Ode a Afrodite

Seção: literatura grega190 palavras
Sapph. F 1 c. -600
gr
texto grego

Poema completo de Safo, provavelmente o primeiro do Livro 1.

A tradução, já publicada, é de Leonardo Antunes (2009)*.

Afrodite eterna de etéreo trono, Filha de Zeus que urde enganos, peço- Te: com mágoa e náusea não domines, Dona, minh'alma, 5 Mas pra cá descende se alguma vez, Tendo a voz me ouvido de muito longe, Escutaste e a áurea casa pátria, Vindo, deixaste em Carro atrelado. Formosas aves 10 Ágeis te levavam por sobre a terra Negra, densas asas no céu vibrando em Meio ao ar. Logo aqui chegaram e tu, ditosa, Em teu rosto eterno um sorriso abrindo, 15 Quis saber a causa de minha angústia, A ordem do apelo, O que eu mais queria que me passasse De ânimo imprudente. “Agora quem Devo persuadir para ti. Quem, Safo, 20 Faz com que sofras? Se ora foge, logo te irá no encalço. Se rejeita os dotes, não tarda a dá-los. Se não te ama, logo ela vai te amar Contra a vontade.” 25 Vem-me agora, pois, desfazer essa árdua Aflição. Perfaz-me o que minha alma Sonha ver perfeito, e sê tu mesma Minha aliada.
(*) Licença da tradução: CC BY 4.0.