Formas diversas

Seção: arte grega
-1550 / -30
iiniCoroas de folhas de ouro

Excetuando-se a arquitetura, a pintura, a cerâmica e a escultura, nosso conhecimento das demais formas de arte é, em geral, fragmentário e muito escasso.

As moedas, que começaram a ser produzidas na segunda metade do século -VII, são a única exceção. No início eram cunhadas à mão, geralmente em prata; a partir do século -IV outros materiais começaram a ser utilizados, principalmente o bronze[1] e o ouro. As figuras no verso e anverso eram entalhadas ou moldadas em relevo, com motivos geométricos e imagens da mitologia ou de políticos e outros dignatários.

As pedras gravadas, frequentemente utilizadas na Idade da Pedra como ornamentos, selos pessoais e amuletos, tornaram-se muito populares do século -VII em diante. As pedras mais usadas eram a cornalina, a calcedônia, o jaspe e, a partir do Período Helenístico, a ágata, a ametista, o berilo, a granada, a sardônica e outras. Dessa época datam os primeiros camafeus esculpidos, muito populares, mais tarde, entre os romanos.

Joias de ouro, prata e outros metais menos preciosos foram recuperadas de alguns túmulos na forma de braceletes, botões, diademas, colares, alfinetes, etc. A maioria das técnicas, como filigrana, granulação, incrustação, cinzelamento e decoração em relevo (repoussé) veio certamente de contatos com o Egito e a Mesopotâmia.

Diversos outros objetos de ouro, prata, electro[2] e bronze[1] chegaram até nós, mas sua distribuição pelos períodos artísticos é bastante irregular. Há estátuas de tamanho natural, pequenas estatuetas, utensílios domésticos, armas, objetos de toucador, e muitas outras coisas.

O mosaico na decoração de pavimentos começou a ser utilizado somente no fim do século -IV. Inicialmente, eram usadas pedras naturais; o uso de mármore e azulejos cortados em cubos do mesmo tamanho é tardio. Sua utilização em murais data do Período Greco-Romano.

Deve-se mencionar, também, a enorme variedade de estatuetas e outros objetos, moldados em terracota e argila...