274
0274X

Posídon, Polibotes e Gaia

c. -410

Cálice ático de figuras vermelhas. Vulci / interior

Aristófanes. Ceramista: Ergino

 
0274
interior.
 
0274a
Outra cena da gigantomaquia
AcervoMuseus Estatais de Berlim, Coleção de AntiguidadesInventárioF 2531ImagemFrancesco Bini, 07/03/2014Fonte / ©Wikimedia CommonsLicençaCC BY-SA 3.0Iluminura0274

Comentários

Gaia, mãe de Polibotes e avó de Posídon, assiste ao embate; aqui, é uma simples figura feminina que parecer emergir da terra. Posídon, no centro, está nu e armado com o tridente, sua arma tradicional. Polibotes, um dos gigantes, está caído sobre um joelho e foi pintado como um hoplita de aspecto comum: armadura, capacete, escudo e lança — nenhum atributo “gigantesco”.

0198
Fig. 0198. Desenho da cena supra com inscrições.

No desenho da Fig. 0198 se vê as inscrições com os nomes de Gaia, Posídon e Polibotes. Na iluminura e no desenho, no registro inferior, estão as assinaturas do ceramista (ΕΡΓΙΝΟΣ, Erginos) e do pintor (ΑΡΙΣΤΟΦΑΝΕΣ, Aristófanes).

A cena pertence à gigantomaquia, da qual se vê uma outras partes nas Fig. 0199-200 e na Ilum. 0274a. Todos os gigantes foram representados como hoplitas, todos os personagens estão identificados, embora alguns deuses exibam seus atributos iconográficos usuais.

0199
Fig. 0199. Desenho de outra cena com inscrições.

Na Fig. 0199, o segundo hoplita a contar da esquerda é Ares, o jovem com a espada erguida e o arco é Apolo e a mulher com a lança é Hera.

0200
Fig. 0200. Desenho de outra cena com inscrições (= Ilum. 0274a).

Na Fig. 0200, a mulher à esquerda, com duas tochas nas mãos, é Ártemis; no centro da cena, Zeus ergue um raio na mão direita e um cetro na esquerda e, à direita, temos a deusa Atena com o capacete e a égide.