1390
1390X

O mercado de casamento da Babilônia

1875

Óleo sobre tela

Edwin L. Long (1829-1891)

AcervoLondres, Royal Holloway CollegeInventárioTHC0039Imagem“Briangotts”, 23/05/2007Fonte / ©Wikimedia CommonsLicençaDomínio públicoIluminura1390

Comentários

A pintura, originalmente intitulada The Babylonian Marriage Market, se baseia no imaginário sistema do “casamento por leilão” na antiga Babilônia, descrito por Heródoto em Histórias 1.196. Edwin Long, que estudou no Museu Britânico no início de sua carreira, inspirou-se em (e até mesmo copiou) artefatos assírios do museu em várias partes da pintura: observar baixos relevos do fundo e algumas das barbas.

A obra provocou um certo frisson em 1875, ao ser exposto na Royal Academy, e mereceu até mesmo uma caricatura no almanaque satírico Punch’s Pocket Book de 1876. O filme mudo Intolerância, de D.W. Griffith (1916), tem uma longa cena inspirada nessa pintura.

Curiosamente, o Holloway College recebeu a pintura em 1882, época na qual apenas mulheres eram admitidas na instituição. Não se sabe exatamente quais eram as intenções do abastado doador, Thomas Holloway, que pagou alto preço pela obra. Na melhor das hipóteses, ele doou a pintura para estimular o debate sobre o papel das mulheres na Inglaterra vitoriana nas últimas décadas do século XIX.

Etapa cultural: academicismo (orientalismo).