logo
691
0691X

Hetera ajuda simposiasta a vomitar

-490/-480

Cálice ático de figuras vermelhas atribuído a Douris. Vulci / Interior

AcervoCidade do Vaticano, Museus VaticanosImagemEgisto Sani, 12/03/2012FonteFlickRLicençaCC BY-NC-SA 2.0Iluminura0691
Comentários

Durante os simpósios, jantares festivos onde os convidados se excediam na comida e na bebida, era comum um dos participantes passar mal e vomitar — ou pior.

Muito apropriadamente, Douris colocou esta cena em um cálice, recipiente em que se bebia vinho em pequenas quantidades. A cena foi pintada dentro do vaso, no fundo, de modo que o bebedor se deparava com ela ao terminar o vinho. Sem dúvida, um aviso para não repetir a façanha...

A mulher que auxilia o convidado era, provavelmente, uma das diversas heteras[1] contratadas para animar — com frequência no sentido bíblico — a reunião. Muitas eram versadas em música e dança, como se vê em algumas cenas de baquete (iluminuras relacionadas).

Notas
[ utilize os recursos do navegador para VOLTAR ao texto ]
  1. As heteras (gr. sg. ἑταίρα) eram cortesãs gregas de alto nível, usualmente educadas e sofisticadas, espécie de acompanhantes que também mantinham relações sexuais com os clientes, com quem muitas vezes desenvolviam relacionamentos estáveis. As prostitutas propriamente ditas (gr. sg. πόρνη) prestavam serviços de natureza puramente sexual, avulsos e via de regra em bordéis, mas a diferença entre esse dois tipos era, às vezes, muito fluida. Havia também prostituição masculina, mas aparentemente só do segundo tipo.
    Imagem: hetera em cálice ático de figuras vermelhas. Macron, c. -490, New York, Museu Metropolitano de Arte. Marie-Lan Nguyen (2011) CC BY 2.5.