Græcia Antiqua

O heléboro negro

X
387
exp
Iluminura do Erbolario bergomense (De Paula, 1441).
1441
grupo
acervo
Araraquara, Biblioteca de Ciências Farmacêuticas da UNESP
licença
græcia antiqua
Iluminura 0387

O heléboro (gr. ἑλλέβορος) é uma das plantas medicinais mencionadas em textos antigos, e.g. tratados hipocráticos, Teofrasto, Plínio, o Velho e Dioscorides. Havia dois tipos de heléboro, o heléboro branco e o heléboro negro

XXXXXXXXX

O heléboro negro (gr. ἑλλέβορος μέλας, lat. Helleborus niger), uma das espécies de heléboro, às vezes chamado de melampódio, é uma das plantas medicinais mais mencionadas em textos antigos, e.g. tratados hipocráticos, Teofrasto, Plínio, o Velho (História Natural) e Dioscorides (4.148; 162) e . É uma ranunculácea[1] com diversas variedades e, a despeito do nome, o Helleborus niger não cresce em solo grego.

Ela era recomendada para o tratamento de desordens mentais, constipação intestinal, como abortivo e também como veneno.

Família do grupo das angiospermas (plantas com flor), seus representantes ocorrem usualmente em regiões montanhosas, têm raízes bem desenvolvidas, folhagem perene e flores exuberantes. Exemplos: anêmona, acônito e heléboro.
referências
Magister Antonius Guarnerinus de Paula, Erbolario Bergomense, Codice L 1º, 3, 1441.
a iluminura no portal
imprenta
Ilustração nº 0387, publicada em 01/05/2000. Última atualização: 21/05/2019.Licença dos comentários: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. O heléboro negro. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/img.asp?num=0387. Consulta: 11/12/2019.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 12/09/2019 ← novidades Contato Outras páginas do autor Créditos
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2019