logo
290
0290X

Apocalipse de João

1413/1416

Pintura a têmpora sobre pergaminho. Folio 17r do MS Les Très Riches Heures du Duc de Berry (MS 65 )

Irmãos Limbourg (1385/1416)

AcervoChantilly, Museu CondéImagemRMN / René-Gabriel OjédaFonteWikimedia CommonsLicençaDomínio públicoIluminura0290
Comentários

A iluminura, que remonta aos mais antigos manuscritos egípcios, era uma decoração usual nos manuscritos medievais; podia ser o simples desenho de uma letra, o ornamento de uma borda da página ou uma pintura ricamente colorida. A técnica a têmpera recorria a pigmentos dissolvidos em cola ou clara de ovo aplicados diretamente sobre o pergaminho.

O manuscrito Les Très Riches Heures du Duc de Berry foi pintado pelos Irmãos Limbourg (1385/1416), três irmãos flamengos considerados os últimos e mais importantes iluminadores do estilo gótico. O duque de Berry, Jean de France (1340/1416), era um nobre rico e protetor das artes e das letras que viveu na época da Guerra dos Cem Anos. Os melhores e mais famosos manuscritos da época lhe pertenciam. Esse manuscrito ficou inacabado em 1416, com a morte do duque, mas foi completado em 1485 pelo miniaturista Jean Colombe (1440/1493).

Os “livros das horas”, comuns a partir do século XIII, continham textos ilustrados para as preces de cada uma das horas litúrgicas do dia e frequentemente textos suplementares para alguns dias santos (calendários, preces, salmos, etc.), além de cenas da Bíblia. As pinturas da seção do calendário do Les Très Riches Heures du Duc de Berry são consideradas o ápice da técnica de iluminação de manuscritos e um dos mais belos e importantes trabalhos da História da Arte Ocidental.

Veja também outras iluminuras em iluminuras relacionadas.