Græcia Antiqua
i0153
Reconstrução conjetural de Olímpia
1980
 
0153b
Detalhe da área central.
 
0153c
Reconstrução artística.
Maquete 1:200 com o altis de Olímpia como era c. -100.
acervo
imagem
Carole Raddato, 15/06/2012
licença

O santuário de Zeus em Olímpia, onde eram celebrados os Jogos Olímpicos, era um dos mais famosos e visitados santuários pan-helênicos do Mundo Antigo. Há evidências arqueológicas de ocupação do local desde o Heládico Antigo (-3000/-2000) e evidências de culto desde o século -X.

Inicialmente, o santuário tinha um ‘bosque sagrado’, que em grego se diz ἄλσος; os gregos do Período Clássico, no entanto, nomeavam o recinto do santuário onde ficavam os restos do antigo bosque consagrado a Zeus através da forma dialetal Ἄλτις. O Monte Cronion, em cuja enconsta existiu um santuário dedicado a Crono em tempos idos, limitava o Altis pelo norte (Ilum. 0153c).

No centro, ficava o grande e famoso Templo de Zeus (Ilum. 0153b), com a Nice de Peônio no acroterion. À esquerda, o filipeion e o Templo de Hera, ainda mais antigo que o templo de Zeus; mais distantes, os tesouros. A estrutura circular no fundo, à esquerda, é o ninfaion, santuário das ninfas.

A Fig. 0088 é um plano detalhado do santuário com as diversas camadas arqueológicas e as estruturas já identificadas:

Fig. 0088aqui em tamanho maior.
Estruturas
  1. Portão monumental NE
  2. Prytaneion
  3. Philippeion
  4. Heraion
  5. Pelopion
  6. Nympheum de Herodes Ático
  7. Metroon
  8. Zanes
  9. Cripta (caminho com arcos que vai até o estádio)
10. Estádio (pista de corrida)
11. Estoá[1] de Eco
12. Edifício de Ptolomeu II e Arsinoé
13. Estoá de Héstia
14. Edifício helenístico
15. Templo de Zeus
16. Altar de Zeus
17. Ex-voto dos Aqueus
18. Ex-voto of Miquito
19. Vitória (Nice) de Peônio
20. Ginásio
21. Palestra
22. Theokoleon
23. Heroon
24. Ateliê de Fídias e basílica paleocristã
25. Banhos de Cladeu
26. Banhos gregos
27. hospedarias
28. hospedarias
29. Leonidaion
30. Banhos do sul
31. Bouleuterion
32. Estoá do sul
33. Villa de Nero
Tesouros de:
  1. Sicíon
  2. Siracusa
  3. Epidamno?
  4. Bizântio?
  5. Síbaris?
  6. Cirene?
  7. Não identificado
  8. Altar?
  9. Selinunte
10. Metaponto
11. Mégara
12. Gela

Veja também, em iluminuras relacionadas, o vale de Olímpia e a Nice de Peônio.

notas
  1. Estoá (gr. στοά) é uma colunata alongada e aberta, às vezes com uma parede em um dos lados e/ou um telhado, situada geralmente em santuários ou mercados para abrigar as pessoas do sol, da chuva e do vento. Além de lugar informal para encontros, servia também para ponto comercial e reuniões de diversos tipos.
    N.b.: a palavra estoá, de origem grega e correspondente à forma latina stoa, não está dicionarizada. Para evitar a mera transcrição, decidi aportuguesar a palavra grega através do mesmo mecanismo linguístico que originou as palavras “estase” — a partir do grego στάσις — e “estoicismo”.
referências
Nikolaos Kaltsas, Olympia, Athens, Archaeological Receipts Fund Directorate of Publications, 32004.
créditos adicionais
i0153cPierers Universal-Lexikon, 1891; scan de Immanuel Giel, 31/05/2005. Fonte: Wikimedia Commons/ Domínio público.
0088“Bibi Saint-Pol”, 17/06/2007 (apud Kaltsas, 2004, p. 16–17). Fonte: Wikimedia Commons/ Domínio público.
iluminuras relacionadas
 
O Monte Cronion.
In situ
 
Nice de Peônio.
Museu Arqueológico de Olímpia
 
Templo de Zeus em Olímpia.
In situ

Imprenta

Ilustração nº 0153
publicada em 24/08/2002. atualização: 04/06/2015.
Licença dos comentários: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Reconstrução conjetural de Olímpia. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/img.asp?num=0153. Consulta: 26/05/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017