logo
134
0134X

A Vitória Alada de Samotrácia

-200/-190

Estátua de mármore branco de Paros, representando Nice. Santuário dos Grandes Deuses, Samotrácia

 
0134
A Vitória Alada de Samotrácia / imagem principal
 
0134a
Vista ínfero-frontal esquerda / Detalhe
 
0134b
Vista ínfero-lateral direita / Detalhe
 
0134c
Vista panorâmica ínfero-lateral direita
 
0134d
Na proa da nau
 
0134e
Vista ínfero-posterior
 
0134f
Vista frontal esquerda
 
0134g
Reconstrução artística
AcervoParis, Museu do LouvreImagemMarie-Lan Nguyen, 2007FonteWikimedia CommonsLicençaDomínio públicoIluminura0134
Comentários

A escultura é original, i.e., não se trata de cópia romana. Tem 2,44 metros de altura e foi descoberta em 1863 na ilha de Samotrácia por Charles Champoiseau, cônsul francês e arqueólogo amador. Representa a deusa Nice, personificação da vitória em combate, com as vestes (chiton recoberto por himation) coladas no corpo pelo vento. Grande parte da mão direita foi também encontrada e está em exposição no mesmo museu, que promoveu várias restaurações desde sua descoberta, a mais recente entre 2013 e 2014.

O santuário teve grande renome durante os Períodos Clássico e Helenístico devido ao culto de mistérios. Era dedicado aos Grandes Deuses (gr. Μεγάλοι Θέοι), provavelmente os Cabiros (gr. Κάϐειροι), misteriosas divindades ctônicas pré-helênicas sobre quem pouca coisa se sabe.

O autor é desconhecido. Supunha-se, até alguns anos atrás, que o autor poderia ter sido Pitocritos de Rodes (fl. -200/-165) devido a uma inscrição fragmentária (Louvre Ma 4194) encontrada no mesmo templo, em 1891, onde se lê : …Σ ΡΟΔΙΟΣ, provavelmente ‘[PITOCRITO]S, O RODIANO’ (sc. de Rodes). Muitas esculturas foram criadas por ele em Rodes, mas é provável que a inscrição se refira a outra obra não encontrada e que era parte do Santuário, hipótese adotada por grande parte dos eruditos modernos e pelo Museu do Louvre.

Fig. 0034. Reconstrução conjetural do aspecto original.

Originalmente, a deusa estava de pé sobre a proa de uma nau igualmente esculpida, cujos remanescentes foram descobertos alguns anos mais tarde. O conjunto tem atualmente 5,57 metros de altura e comemorava uma vitória naval dos rodianos sobre Antíoco III, no século -II. Esses aspectos são confirmados, em certa medida, por imagens de moedas de Demétrio I da Macedônia (-337/-283) (Ilum. 1155, iluminuras relacionadas) que, embora não reproduzam especificamente Nice, ilustram como a deusa era imaginada no Período Helenístico (Ilum. 0134f-g) e concordam em grande parte com os achados arqueológicos.

Veja nas Ilum. 0134a-c e 0134e a estátua sob outras perspectivas; na Ilum. 0134d, vê-se Nice sobre a proa do navio onde originalmente estava. A Ilum. 0134f é uma antiga imagem trabalhada em PhotoShop para realçar as linhas da imagem contra fundo negro e que era mostrada na página de entrada do Portal entre 1999 e 2004, época dos computadores pessoais com monitores de baixa resolução.

As Ilum. 0134g e Fig. 0034 são reconstruções conjeturais da escultura original. Note-se que não é obrigatório que a deusa estivesse soprando uma trombeta como na Ilum. 1155, pois a mão direita poderia estar, simplesmente, erguida. Mas a mão esquerda provavelmente seguia a convenção vista nas moedas de Demétrio I.