logo
113a
0113aX

O colhedor de açafrão

-1700/-1450

Reconstituição de afresco do Palácio de Cnossos, Creta
Detalhe

 
0113
O colhedor de açafrão / imagem principal
 
0113a
Detalhe
 
0113b
A reconstituição de Evans
AcervoMuseu Arqueológico de HeraklionImagemWolfgang Sauber, 04/04/2009FonteWikimedia CommonsLicençaCC BY-SA 3.0Iluminura0113a
Comentários

A mais antiga evidência de pinturas murais em Creta foi encontrada em 1998 em um novo palácio, descoberto trinta quilômetros ao sul de Heraklion. Construído entre -1700 e -1650, o palácio foi destruído pelo fogo, reconstruído por volta de -1600 e novamente destruído, talvez por um terremoto, em -1500.

Esse fragmento de pintura é contemporâneo do afresco do macaquinho arrancando flores de açafrão, que se vê com detalhes acima (Fig. 0113a). A suposição quanto à data recuada deste afresco em especial (a maioria deles é posterior a -1550) se baseia na cor vermelha do fundo ("vermelho pompeiano") e na cor branca das flores, combinação comum na decoração da cerâmica do século -XVII (Fig. 0233, iluminuras relacionadas).

O açafrão, além de excelente fonte de pigmento amarelo, era também usado pelos egípcios como anti-espasmódico, em casos de cólica. Grande parte, provavelmente, era importado da ilha de Creta.

Curiosidade: praticamente todos os arqueólogos acreditam que se trata da imagem de um pequeno macaco e assim ela é mostrada atualmente no Museu Arqueológico de Heraklion. Mas Evans, o descobridor do Palácio de Cnoss, imaginou a figura como um rapaz e reconstituiu-a de acordo (Fig. 0113b). Atualmente, essa reconstituição tem valor apenas para a história da arqueologia.

Etapa cultural: Bronze Médio / Recente.