Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Vida de Ésquilo 10-11

TRADUÇÃO

Os parágrafos selecionados abordam os últimos anos de vida de Ésquilo, a inacreditável tradição sobre sua morte, o epitáfio e o respeito que mereceu dos outros poetas trágicos.

VIDA DE ÉSQUILO
10. E, muito honrado pelo tirano Hieron e pelos habitantes de Gela, sobreviveu até o terceiro ano e morreu, já idoso, da seguinte maneira: uma águia apanhou uma tartaruga e, como não conseguia controlar a tartaruga e dominar a presa, jogou-a nas rochas para quebrar a caparaça, porém ela atingiu o poeta e o matou. Ele tinha recebido um oráculo, 'um dardo celeste te matará'.

11. Após sua morte os habitantes de Gela honraram-no com extravagante funeral nas tumbas custeadas pelo povo e o homenagearam magnificamente, inscrevendo assim:
Esta tumba recobre o ateniense Ésquilo, filho de
Eufórion, morto em Gela fértil em trigo.
De sua coragem o célebre bosque de Maratona poderia falar,
e o Medo de longos cabelos que a conheceu bem.
Aqueles que viviam das tragédias visitavam o túmulo, ofereciam sacrifícios e declamavam seus dramas.
TEXTO GREGO
a

Outras iluminuras

 
Morte de Ésquilo.

Créditos das ilustrações

i1118Morte de Ésquilo → Ver comentários.

Imprenta

Artigo nº 0972
publicado em 21/10/2014.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Vida de Ésquilo 10-11. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0972. Consulta: 23/04/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 25/03/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017