Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

As escritas gregas

 
Papiro com carta pessoal

Durante grande parte de sua existência, a língua grega era apenas falada e as comunidades que a utilizavam transmitiam oralmente seus elementos culturais. No final do IV milênio a.C. — ou um pouco antes — diversas culturas do Oriente Médio desenvolveram seu sistemas de escrita, mas só depois de quase 4.000 anos essa importante inovação foi finalmente adotada pelos gregos.

A língua grega já foi escrita por meio de dois silabários, a escrita linear B e o silabário cipriota, mas desde o final da Idade das Trevas os gregos utilizam somente uma escrita do tipo alfabético. Todos os alfabetos ocidentais, inclusive o alfabeto latino, cujos caracteres você lê neste momento, derivam dos primeiros alfabetos gregos.

Na Ásia Ocidental

pictograma egípcio
    -2700/-2460


linear B micênica
    -1400/-1300


letras fenícias
    sæc. -XI

Os primitivos sistemas de escrita usados por sumérios, acadianos, egípcios e outros povos eram sofisticados e, ao mesmo tempo, complexos (Fig. 0027, ao lado). Baseavam-se em grande quantidade de sinais pictográficos (ideogramas), e cada sinal representava tanto o objeto concreto como o conceito subjacente. O pictograma egípcio ao lado, por exemplo, era usado para representar tanto “escriba” como “escrita”.

Os sistemas pictográficos orientais foram logo simplificados e surgiram os silabários, nos quais cada sinal representava o som de uma sílaba. Exemplos orientais são o hitita, da Ásia Menor, e a escrita linear A, de Creta.

No Oriente Médio, por volta de -1700 (ou, talvez, -1900), apareceram as primeiras inscrições alfabéticas. Nesses primitivos alfabetos, como o proto-sinaítico e o ugarítico, cada sinal representava um som, mas somente os sons consonantais. Os intensivos contatos comerciais entre os gregos e os fenícios da sírio-palestina, no século -IX ou -VIII, ensejaram o contato dos gregos com o alfabeto consonantal dos fenícios.

A escrita entre os gregos

O primeiro sistema de escrita da Grécia foi um silabário conhecido por escrita linear B. O sistema, utilizada durante o Bronze Recente, foi certamente desenvolvido pelos micênios, inspirados pela escrita linear A dos minoicos da ilha de Creta. Em Chipre utilizou-se também um silabário derivado da linear A minoica para a notação do dialeto árcado-cipriota entre os séculos -XI e -IV, o silabário cipriota.

Os gregos logo adaptaram os sinais fenícios aos sons de sua língua e acrescentaram uma importantíssima inovação: aproveitaram os sinais fenícios que “sobraram” e utilizaram-nos para representar os sons vocálicos. O alfabeto grego, plenamente desenvolvido no início do Período Arcaico, foi o primeiro alfabeto verdadeiro, completo, com sinais que representavam tanto as consoantes como as vogais.

Leitura complementar brpt

D. Diringer, A escrita, trad. A. Luiz, Lisboa, Verbo, 1985

Créditos das ilustrações

i0820Papiro com carta pessoal → Ver comentários.

Links externos

Imprenta

Artigo nº 0918
publicado em 19/03/1998. Atualização: 24/09/2006.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. As escritas gregas. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0918. Consulta: 27/03/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 25/03/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017