Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

A revolta dos deuses olímpicos

 
Tétis e Briaréu

De acordo com Homero, alguns dos deuses olímpicos tentaram certa vez se rebelar contra Zeus mas, assim como a gigantomaquia e o ataque de Tífon, o plano fracassou também.

Hera, Posídon, Atena e Apolo, por razões não esclarecidas, planejaram surpreender Zeus, prendê-lo e acorrentá-lo. A nereida Tétis, no entanto, tomou conhecimento desses planos e avisou um dos hecatônquiros, Briaréu, tio e aliado de Zeus durante a titanomaquia.

O discreto Briaréu dirigiu-se imediatamente ao Olimpo e postou-se, com toda a sutileza de eram capazes as cinquenta cabeças e os cem braços que possuía, ao lado do sobrinho. Homero conta (Il. 1.397-406), maliciosamente, que a simples presença do poderosíssimo filho de Urano e Gaia atemorizou os outros deuses e fez os conspiradores desistirem de seus planos...

Posídon e Apolo, como castigo, tiveram de servir o rei de Troia, Laomedonte, e construir as muralhas da cidade. Aparentemente, Zeus não castigou nem a esposa nem a filha.

Iconografia

Esse episódio, por alguma razão, não parece ter inspirado os artistas antigos.

Créditos das ilustrações

i1034Tétis e Briaréu → Ver comentários.

Imprenta

Artigo nº 0885
publicado em 23/06/1999.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. A revolta dos deuses olímpicos. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0885. Consulta: 16/12/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 10/11/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017