logo

Crates

Κράτης Crates Comicus Crates Com.
 
Hades, Perséfone e os habitantes do Hades
página esquemática / provisória

A comicidade do poeta ateniense Crates (gr. Κράτης, c. -449) era um pouco mais refinadao do que a de seus colegas da comédia antiga: ele não abusava dos ataques pessoais e dava mais ênfase ao enredo e à ação dramática.

Floresceu c. -450 e, antes de apresentar seus próprios dramas, parece ter sido um dos atores que representava as comédias de Cratino (Σ Ar. Eq. 307). Venceu três vezes os concursos cômicos das Dionísias Urbanas.

Restam apenas fragmentos de sua obra e dez título de comédias. Utilizou em uma delas a viagem ao Hades (como fez posteriormente Aristófanes em Rãs) e também outros temas e personagens que iriam se tornar comuns na Comédia Nova, como o misantropo e a hetera[1]. Na comédia Quíron, fez a Música personificada lamentar angustiosamente o sofrimento a que a submetiam os inovadores (Lesky, 1990).

 

leia mais