Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Íris e as harpias

 
Íris, mensageira dos deuses

Iris (gr. Ἶρις) e as harpias (gr. Ἅρπυιαι, lit. ‘agarradoras’) descendem de Gaia através de duas linhagens. São filhas de Taumas, da linhagem de Ponto, e da oceânide Electra, da linhagem de Urano e dos titãs.

Íris personifica o arco-íris e, na época dos deuses olímpicos, tornou-se a mensageira[1] pessoal de Zeus e, especialmente, de Hera. Aparece como personagem secundário em numerosos episódios lendários.

As harpias eram originalmente simples espíritos do vento, capazes de agarrar pessoas. Posteriormente, seu número foi fixado em três e receberam nomes: Aelo, Ocípete e Celeno.

Entidades aladas e ferozes, as harpias raptavam crianças e eram capazes de carregar os mortos; participam, principalmente, da lenda de Fineu e dos argonautas, e do mito das filhas de Pandáreo.

As filhas de Pandáreo

Pandáreo (gr. Πανδάρεος) e sua mulher, que viviam na Fócida, haviam morrido, punidos pelos deuses, e deixaram suas duas filhas órfãs e sem parentes que por elas velassem. Os deuses tomaram-nas sob sua proteção e Afrodite, em especial, cuidava delas constantemente. Certo dia, porém, durante uma ausência momentânea da deusa, as harpias arrebataram as moças e entregaram-nas às Erínias, que as escravizaram.

Fontes, representações e culto

Íris e as harpias são brevemente mencionadas, em numerosos textos antigos. As principais fontes sobre as filhas de Pandáreo são a Odisseia (20.66-78) e Pausânias (10.30.1), que diz ter visto uma pintura de Polignoto representando as duas.

Íris tinha sempre nas mãos o kerykeion, bastão que caracterizava arautos e mensageiros. As harpias eram representadas como mulheres aladas, ou monstros com corpo de ave, garras afiadas e cabeça de mulher; sua imagem era muitas vezes colocada ao lado de túmulos.

Outras iluminuras

 
Zeus, Hera e Íris.
 
Héracles, Hera, Afrodite e Íris.
 
Harpia carrega criança.

Notas

  1. Em muitas culturas além da grega (e.g. a dos vikings), o arco-íris simboliza o caminho que une o céu e a terra; por isso, talvez, era Íris considerada uma deusa mensageira.

Créditos das ilustrações

i1004Íris, mensageira dos deuses → Ver comentários.
i0138Zeus, Hera e Íris → Ver comentários.
i0444Héracles, Hera, Afrodite e Íris → Ver comentários.
i0231Harpia carrega criança → Ver comentários.

Imprenta

Artigo nº 0665
publicado em 21/01/2001. Atualização: 05/02/2009.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Íris e as harpias. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0665. Consulta: 27/06/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017