logo

O Cicládico Médio

-2000 / -1550
 
Íbex de ouro

No início do Cicládico Médio as Cíclades perderam a preeminência que haviam exercido durante o III milênio aC.

Os populares ídolos cicládicos deixaram de ser esculpidos, mas o antigo comércio de obsidiana continuou a ser, aparentemente, uma das mais importantes atividades da ilha de Melos.

A cultura cicládica se tornou cada vez mais influenciada pelas outras culturas egeias, notadamente a minoica. As casas de Akrotiri, na ilha de Tera, mostram influência cretense tão pronunciada em sua arquitetura que o estabelecimento mais parece um entreposto ou uma colônia de Creta do que um povoado cicládico autônomo.

Filacopi, em Melos, era uma cidade de ruas estreitas e tortuosas, apinhadas de pequenas casas retangulares; uma muralha envolvia a cidade. Em Aghia Eirene, na ilha de Ceos, foram descobertos vestígios de uma fortificação semelhante às da Grécia Continental e de Troia VI; havia também uma torre arredondada semelhante aos bastiões de Calandriani (Cicládico Antigo) e, do lado de fora do portão principal, um túmulo em câmara datado do fim do período.

Os vasos mais interessantes, feitos à mão, datam de -1850/-1700 e eram dotados de bicos afilados e elegantemente inclinados para trás. A decoração incluía espirais, curvas e aves estilizadas sobre fundo mate escuro; alguns tinham olhos e mamilos em relevo, realçados com pontos e/ou cores escuras. Há evidente influência minoica nos desenhos e o fundo mate é semelhante ao da Grécia Continental; mas se vê que as ilhas conservaram algumas características culturais próprias...

leia mais