Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Sófocles / Antígona 334-52

TRADUÇÃO

Apresento aqui uma tradução básica da mais famosa das passagens de Sófocles, o canto coral que exalta o ser humano como uma das glórias da Natureza.

Trata-se da primeira estrofe e da primeira antístrofe[1] do primeiro estásimo, cantada (e dançada) logo depois do primeiro episódio.

1º Estásimo
CORO
[estr.]
Muitas são as maravilhas, mas nenhuma é
mais maravilhosa do que o homem;
ele, além do cinzento
mar, com vento sudoeste tempestuoso
avança, passando através
de vagalhões que o engolfam. Dentre os deuses
a mais velha, Gaia
imperecível, ele incansável importuna
com arados revolvendo, ano após ano
com raça do cavalo revirando.
[ant.]
E a raça das descuidadas a-
ves tendo envolvido, conduz
os rebanhos de feras selvagens e,
no mar, a natureza marinha
nas malhas de redes apanha,
esse previdente homem. Ele domina
com suas ferramentas a fera que habita
o campo e caminha pelas montanhas; o cavalo
de peludo pescoço ele doma,
colocando o jugo em volta da nuca,
e também o incansável touro da montanha.

Notas

  1. A estrofe (gr. στροφή) e a antístrofe (gr. ἀντιστροφή), nessa ordem, são pares de igual número de versos. Acredita-se que o coro, durante as evoluções no palco, dançava em um determinado sentido, ao cantar estrofe, e no sentido oposto, durante a antístrofe.

Imprenta

Artigo nº 0539
publicado em 10/07/2004.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Sófocles / Antígona 334-52. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0539. Consulta: 28/06/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017