logo

Sófocles / Antígona 334-52

S. Ant. 334-52 -442
grver
texto original

Apresento aqui uma tradução básica da mais famosa das passagens de Sófocles, o canto coral que exalta o ser humano como uma das glórias da Natureza.

Trata-se da primeira estrofe e da primeira antístrofe[1] do primeiro estásimo, cantada (e dançada) logo depois do primeiro episódio.

1º Estásimo
CORO
[estr.]
Muitas são as maravilhas, mas nenhuma é
mais maravilhosa do que o homem;
ele, além do cinzento
mar, com vento sudoeste tempestuoso
avança, passando através
de vagalhões que o engolfam. Dentre os deuses
a mais velha, Gaia
imperecível, ele incansável importuna
com arados revolvendo, ano após ano
com raça do cavalo revirando.
[ant.]
E a raça das descuidadas a-
ves tendo envolvido, conduz
os rebanhos de feras selvagens e,
no mar, a natureza marinha
nas malhas de redes apanha,
esse previdente homem. Ele domina
com suas ferramentas a fera que habita
o campo e caminha pelas montanhas; o cavalo
de peludo pescoço ele doma,
colocando o jugo em volta da nuca,
e também o incansável touro da montanha.